Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    47.827,93
    -584,31 (-1,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7797
    -0,0062 (-0,09%)
     

Volta ao trabalho demora para asiático-americanos com pandemia

Reade Pickert
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Asiático-americanos que perderam seus empregos durante a pandemia tiveram mais dificuldade do que a maioria para recuperá-los.

A taxa de desemprego de 5,9% entre os cerca de 10 milhões de trabalhadores asiáticos em dezembro estava abaixo da taxa nacional. Mas nos últimos três meses de 2020, quase metade dos asiáticos desempregados ficou sem trabalho por pelo menos 27 semanas - um prazo mais longo do que o de brancos, negros ou hispano-americanos.

As razões são econômicas e geográficas. Muitos trabalham em setores particularmente vulneráveis ao fechamento de empresas e quase um terço dos asiático-americanos vive na Califórnia, um dos estados mais afetados pelas restrições à pandemia.

Ivy Nguyen, técnica de manicure em Santa Ana, Califórnia, está desempregada desde que o salão onde ela trabalhava fechou em meados de março. Quando foi reaberto, ela não estava entre os convidados a retornar.

Nguyen, que se mudou do Vietnã para os Estados Unidos em 1980 e tem quase 50 anos, recebeu apenas US$ 2.184 em benefícios para desempregados. Falando por telefone por meio de um tradutor, ela disse que tem contado com o apoio financeiro de seus filhos e pagamentos de estímulos.

Quase um em cada quatro trabalhadores asiático-americanos está empregado em hotelaria e lazer, varejo ou outros serviços, como salões de beleza e lavanderias, de acordo com um relatório que estuda do impacto da Covid-19 no emprego na Ásia. Esses setores estão entre os mais atingidos pela pandemia.

“Os asiático-americanos foram duramente afetados inicialmente”, disse Don Mar, co-autor do estudo e professor emérito de economia da San Francisco State University. Os pesquisadores estimaram que houve um declínio desproporcional no número de pequenas empresas pertencentes a asiáticos durante os primeiros dois meses da pandemia, em comparação com aquelas pertencentes a brancos não hispânicos.

Os asiático-americanos são diversos. Mais da metade são nascidos no exterior e nenhum país de origem domina, de acordo com relatório do Centro de Pesquisa Pew.No total, a população tem educação e níveis de renda mais altos do que os EUA como um todo. Mas também inclui muitos grupos - como refugiados ou aqueles com habilidades limitadas na língua inglesa - que correm maior risco de sofrer cicatrizes duradouras como resultado da crise pandêmica.

Na Califórnia, os asiático-americanos representaram 16% da força de trabalho do estado em fevereiro e entraram com 19% dos pedidos iniciais de desemprego nos primeiros dois meses e meio do fechamento.

Muitos dos candidatos precisaram de ajuda por razões linguísticas. Dung Nguyen (que não é parente de Ivy), do California Healthy Nail Salon Collaborative, estima que ela ajudou cerca de 300 pessoas a se inscreverem para receber apoio financeiro do governo durante a pandemia.

Os trabalhadores imigrantes asiáticos muitas vezes não são elegíveis para grande parte da rede de segurança social, de acordo com Howard Shih, diretor de pesquisa e política da Federação Asiático-Americana. Ele também diz que os programas de ajuda geralmente não foram elaborados com a comunidade asiática em mente.

Algumas empresas não sobreviverão à pandemia, colocando em risco seus funcionários e proprietários.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.