Mercado abrirá em 4 h 11 min
  • BOVESPA

    110.786,43
    +113,67 (+0,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.298,20
    -104,50 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,10
    -0,32 (-0,38%)
     
  • OURO

    1.783,70
    -1,20 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    65.135,91
    +1.184,92 (+1,85%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.535,79
    +54,98 (+3,71%)
     
  • S&P500

    4.536,19
    +16,56 (+0,37%)
     
  • DOW JONES

    35.609,34
    +152,03 (+0,43%)
     
  • FTSE

    7.202,71
    -20,39 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    25.977,38
    -158,64 (-0,61%)
     
  • NIKKEI

    28.708,58
    -546,97 (-1,87%)
     
  • NASDAQ

    15.349,50
    -28,00 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4485
    -0,0711 (-1,09%)
     

De volta ao México, cineasta Alejandro G. Iñárritu termina filmagens de 'Bardo'

·1 minuto de leitura
(Arquivo) O diretor mexicano Alejandro Gonzalez Iñárritu participa no dia 25 de maio de 2019 da cerimônia de encerramento da 72ª edição do Festival de Cinema de Cannes, no sul da França (AFP/CHRISTOPHE SIMON)

O premiado cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu anunciou o fim das filmagens de "Bardo", o longa que marca seu retorno ao México depois de duas décadas, informou sua assessoria de imprensa nesta quinta-feira (23).

Vinte anos após rodar seu primeiro filme, "Amores perros", o vencedor de cinco Oscars "voltou ao seu país natal, o México, para produzir e filmar este novo projeto", disseram seus agentes em nota.

"Bardo (ou Falsa Crônica de Algumas Verdades)" é estrelado pelo ator espanhol-mexicano Daniel Jiménez Cacho e pela argentina Griselda Siciliani. O roteiro foi coescrito pelo próprio Iñárritu e o argentino Nicolás Giacobone.

A trama gira em torno de um renomado jornalista e documentarista mexicano “que retorna ao seu país enfrentando sua identidade, seus afetos familiares, assim como o passado e a nova realidade de seu país”.

Responsável por uma filmografia extraordinariamente premiada, Iñárritu, de 58 anos, dirigiu seis longas-metragens, todos indicados ao Oscar.

Com "Amores Perros", que estreou na Semana da Crítica de Cannes em 2000, alcançou fama mundial. Em seguida, vieram "21 Gramas" (2003), com Sean Penn, e "Babel" (2006), protagonizado por Brad Pitt.

Em 2016, com "O Regresso", estrelado por Leonardo DiCaprio, ele se tornou o terceiro diretor na história da premiação a ganhar o Oscar de melhor diretor duas vezes consecutivas, seguindo os passos de John Ford (1941 e 1942) e Joseph L. Mankiewicz (1950 e 1951). Ele havia vencido em 2015 por "Birdman", com Michael Keaton.

Junto com Alfonso Cuarón e Guillermo del Toro, Iñárritu faz parte do grupo de diretores que por meio de Hollywood colocaram o México na mais alta categoria do cinema mundial.

nc/yow/ic/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos