Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.479,33
    +2.694,05 (+4,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Volkswagen volta a paralisar produção no Brasil por falta de semicondutores

·1 minuto de leitura

A escassez de semicondutores volta a assombrar as montadoras brasileiras e os efeitos colaterais começam a aparecer novamente. A Volkswagen, pela segunda vez em 2021, vai paralisar a fabricação de automóveis no Brasil, mas, desta vez, em três fábricas. As plantas de São Bernardo do Campo/SP, São Carlos/SP e de São José dos Pinhais/PR ficarão 10 dias paradas até que a situação se regularize. Caso contrário, o período pode ser estendido.

Segundo informações do Motor1 Brasil, com essa interrupção nos trabalhos, serão afetados os modelos Polo, Virtus, Nivus e Saveiro, feitos em São Bernardo do Campo; e Fox e T-Cross, produzidos em São José dos Pinhais. A planta de São Carlos, por sua vez, é responsável pelos motores desses modelos e não fará mais os propulsores até segunda ordem.

A fábrica restante da Volkswagen, a de Taubaté/SP, retomou sua produção depois de 10 dias parada por conta do mesmo problema. Por lá são feitos dois dos modelos mais populares da marca: Gol e Voyage. Essa planta, aliás, receberá mais investimentos da montadora para a modernização dos carros.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech
Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

A falta de semicondutores afeta a indústria automotiva brasileira com muita força. No momento, a empresa mais prejudicada com essa situação é a General Motors, que interrompeu há bastante tempo a produção do Onix, Onix Plus e Tracker. O resultado disso foi a perda da liderança geral para a Fiat, que hoje lidera o mercado nacional com folga graças às ótimas vendas de Argo, Mobi e Toro — isso sem falar no Compass e Renegade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos