Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    61.246,25
    -562,69 (-0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Volkswagen Up! sai de linha no Brasil e dá lugar ao Polo Track

Redação Finanças
·1 minuto de leitura
O Volkswagen Up! começou a ser vendido no Brasil em 2014 (Divulgação)
O Volkswagen Up! começou a ser vendido no Brasil em 2014 (Divulgação)
  • Volskwagen Up! sairá de linha depois de sete anos no Brasil

  • Apesar do desempenho acima da média e do baixo gasto de combustível, carro tinha pouco espaço interno e porta-malas pequeno

  • Agora, ele dará lugar ao veículo com nome provisório de Polo Track

Com retração do mercado de automóveis no Brasil, além da crise aumentada pela pandemia da covid-19, a Volkswagen anunciou que não produzirá mais o modelo Up! no Brasil. Agora, no lugar dele, será produzido em Taubaté, no interior de São Paulo, o carro com nome provisório de Polo Track. As informações são do Autoesporte.

Leia também:

Na Europa, o Up! já não terá uma nova geração e ele sair de linha no Brasil era algo inevitável. No entanto, o esperado era que ele ainda ficasse mais uns anos no Brasil, já que a marca fez ajustes no banco traseiro para atender à nova legislação.

O Polo Track vai substituir de uma vez só três carros populares da Volkswagen: Polo, Gol e Up!.

A chegada

Foi em 2014 que o Up! chegou ao Brasil, sendo, à época o primeiro compacto com nota máxima nos testes de impacto do Latin NCAP. Ele também foi o primeiro a levar o motor 1.0 TSI da montadora no país.

Apesar de ter um desempenho acima da média e um baixo consumo de combustível, o hatch tinha pouco espaço interno e um porta-malas pequeno. Ele acabava saindo mais caro que outros carros mais espaçosos.