Mercado fechado

Volkswagen corta previsões de vendas e lucro

HAMBURGO, Alemanha (Reuters) - A Volkswagen reduziu nesta segunda-feira estimativas de vendas e lucro operacional diante da queda na demanda por carros, mas manteve metas para a margem de lucro.

"É justo dizer que o melhor da festa acabou", disse o vice-presidente-financeiro da Volkswagen, Frank Witter, em teleconferência com analistas sobre as perspectivas da companhia.

A Volkswagen junta-se a uma série de montadoras de veículos e fornecedores do setor automotivo, incluindo Ford e Continental, no alerta de tempos difíceis para um setor que decidiu investir pesado em tecnologias como direção autônoma e eletrificação.

A montadora alemã agora espera lucro operacional ajustado subindo pelo menos 25% entre 2016 e 2020 ante previsão anterior de crescimento de 30%.

A companhia também reduziu a estimativa para o crescimento das vendas ao longo do período de 25% para 20%.

As novas previsões fizeram as ações da Volkswagen despencarem 4% nesta segunda-feira, ante um recuo de 0,3% do índice alemão DAX.

"Acreditamos que isso se deve em grande parte a expectativas de menores volumes de vendas", escreveram analistas do Citi.

A Volkswagen, porém, confirmou meta de ter margem operacional de 6,5% a 7,5% em 2019-2020 e de 7% a 8% em 2025.

Para compensar o custo dos carros elétricos, a Volkswagen vai elevar vendas de utilitários esportivos, que têm margem de lucro maior, e trabalhar na redução do despesas de produção dos elétricos, disse o presidente-executivo, Herbert Diess.

O novo veículo elétrico ID.3 da Volkswagen, por exemplo, será 40% mais barato de ser montado que a versão elétrica do Golf, disse o executivo.

Como o conjunto de baterias do ID.3 poderá ser usado como elemento de rigidez estrutural, algumas economias poderão ser feitas na carroceria do veículo. Além disso, o desenho modular da bateria ajuda em economias de escala, acrescentou.

A Volkswagen afirmou que vai começar a produzir o ID.3 em Dresden e Zwickau, no leste da Alemanha.

Os carros elétricos vão atingir uma paridade de custo com os modelos a gasolina e diesel por volta de 2025, afirmou a montadora, o que ajudará o grupo a entregar as margens de lucro esperadas.

(Por Jan Schwartz e Edward Taylor)