Mercado fechará em 4 h 41 min
  • BOVESPA

    112.073,39
    +1.823,66 (+1,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.291,50
    +463,37 (+0,91%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,51
    -0,05 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.778,00
    -0,20 (-0,01%)
     
  • BTC-USD

    44.590,88
    -3.435,44 (-7,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.062,52
    +22,04 (+2,12%)
     
  • S&P500

    4.399,58
    +45,39 (+1,04%)
     
  • DOW JONES

    34.326,72
    +406,88 (+1,20%)
     
  • FTSE

    7.089,08
    +108,10 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1981
    +0,0190 (+0,31%)
     

Volatilidade e política atraem olhar em private equity no Chile

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O aumento da incerteza política no Chile e a volatilidade do mercado estão criando oportunidades para investimentos de private equity no país.

É esta a visão de Roberto Loehnert, sócio-fundador da Venturance Investments, sediada em Santiago, que administra cerca de US$ 350 milhões em ativos e pretende ampliar a quantia sob gestão para US$ 500 milhões nos próximos 12 meses.

“Alguns empreendedores que se sentiam muito confortáveis no Chile, que tinham parte importante de seus ativos concentrada em uma única empresa, perceberam que não estão suficientemente diversificados”, disse Loehnert. “Eles se tornaram mais dispostos a vender participação ou trazer sócios.”

Desde 2010, sua firma de private equity adquiriu fatias na Cumplo (plataforma online de microempréstimos coletivos) e na Chevrita (laticínio especializado em produtos à base de leite de cabra), posteriormente vendida. Mais recentemente, a Venturance diversificou suas aplicações para capital de risco, dívida privada e imóveis residenciais no Chile e no exterior.

O país já foi um favorito dos investidores internacionais na América Latina, conhecido por instituições estáveis e políticas de livre mercado. Hoje enfrenta aumento das incertezas políticas em meio à elaboração de uma nova constituição. Na corrida presidencial, uma figura do movimento estudantil de esquerda lidera algumas pesquisas de intenção de voto para novembro. Uma nova constituição com mais direitos sociais e um governo mais progressista devem resultar em aumento dos gastos governamentais, pressionando a dívida pública e a classificação de risco de crédito.

O Chile também vive um bom momento no segmento de capital de risco após o sucesso de transações envolvendo startups, como a venda do serviço de entrega de supermercado Cornershop em 2019. A empresa de alimentos à base de plantas NotCo e a seguradora Betterfly estão se expandindo rapidamente e estão bem financiadas, conta Loehnert.

A Venturance atualmente investe na confecção de roupas esportivas Lippi, na rede de fast food Streat Burger, na empresa de biotecnologia Andes, na produtora de alimentos veganos The Live Green e na Zippedi, que faz robôs que percorrem corredores de supermercados coletando dados sobre preços e estoques nas prateleiras.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos