Mercado abrirá em 4 h 52 min
  • BOVESPA

    129.513,62
    +1.085,64 (+0,85%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.558,32
    +387,54 (+0,77%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,51
    +0,21 (+0,29%)
     
  • OURO

    1.782,90
    +6,20 (+0,35%)
     
  • BTC-USD

    34.167,48
    +1.248,80 (+3,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    818,94
    +32,32 (+4,11%)
     
  • S&P500

    4.266,49
    +24,65 (+0,58%)
     
  • DOW JONES

    34.196,82
    +322,58 (+0,95%)
     
  • FTSE

    7.117,90
    +7,93 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.283,89
    +401,43 (+1,39%)
     
  • NIKKEI

    29.066,18
    +190,95 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    14.358,75
    +4,50 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,8696
    +0,0073 (+0,12%)
     

Você sabia que os dinossauros ainda vivem entre nós? A paleontologia explica!

·5 minuto de leitura

Quando os dinossauros começaram a aparecer no mundo do entretenimento, como na saga de filmes Jurassic Park, de Steven Spielberg, com a suas peles aparentemente secas e escamosas, dentes afiados e línguas pontudas, logo o trabalho de paleontólogos começou a entrar em evidência. Com o passar dos anos, em meio a muitas escavações, pesquisas, análises e estudos dessas e muitas outras características, está cada vez mais clara a relação dos dinossauros com as aves.

Se você nunca ouviu falar nesse fato, pode ser um pouco difícil de acreditar que exista essa relação direta, mas como aqui trabalhamos com evidências, conversamos com Beatriz Marinho Hörmanseder, bióloga, paleontóloga e divulgadora científica, atualmente doutoranda na UFES e divulgadora no DLC Ciência. A especialista em répteis fósseis nos explicou tudo o que você precisa saber sobre essa comparação de dinossauros com aves.

<em>Reconstrução de Archaeopteryx lithographica perseguindo Compsognathus longipes no Jurássico da Alemanha (Ilustração: Durbed)</em>
Reconstrução de Archaeopteryx lithographica perseguindo Compsognathus longipes no Jurássico da Alemanha (Ilustração: Durbed)

Aves X pássaros

Antes de tudo, Beatriz deixa claro que, na biologia, pássaros e aves não são a mesma coisa. Os pássaros, na verdade, são uma ordem de aves, são um tipo de ave. "Você não pode chamar um avestruz, que é uma ave, de pássaro, pois pertence a um grupo completamente diferente", diz a bióloga. No grupo dos pássaros, ou passeriformes, estão as andorinhas, canários, bem-te-vis, entre outros, como nos explicou a especialista.

Então, o que são os dinossauros? O que são aves?

Agora, para entender a relação entre dinossauros e aves, precisamos compreender o que é um dinossauro e como eram essas criaturas que viveram há milhões de anos e que nunca vimos e nem veremos pessoalmente, e também o que é uma ave. Beatriz diz que os dinossauros estão no grupo dos répteis, assim como os pterossauros, crocodilianos, serpentes e tartarugas, e ao longo de milhões de anos eles foram se desenvolvendo.

"Eles surgiram, aproximadamente, há 230 milhões de anos, no período Triássico, o primeiro da Era Mesozoica", explica a paleontóloga. O cladograma abaixo mostra as divisões através de sua árvore evolutiva.

<em>Imagem: Francielle Lima/Canaltech</em>
Imagem: Francielle Lima/Canaltech

Beatriz explica: "Começamos em répteis e, logo na direita, temos as tartarugas. Na esquerda, são divididos em dois grupos, Lepidosauria, que são as serpentes e os lagartos, e Archosauria, os crocodilianos e as aves", diz a bióloga, que incluiu os grupos fósseis na divisão dos Archosauria, com a separação ficando então entre crocodilianos, pterossauros e dinossauros. A especialista ressalta que a linha de cor mais escura é a que vai nos levar às aves e o que vai ajudar em nosso entendimento.

Agora, vamos à divisão dos dinossauros. De acordo com a especialista, os dinossauros se dividem em dois grupos: Ornithischia e Saurischia, nomes que foram dados com base nas características anatômicas de cada grupo. "As aves estão dentro de Saurischia, que são divididos em dois grupos: Saurópodes e Terópodes", conta. Enquanto os Saurópodes são os dinossauros pescoçudos, grandes e herbívoros, os Terópodes são carnívoros, incluindo o famoso Tiranossauro Rex.

<em>Imagem: Francielle Lima/Canaltech</em>
Imagem: Francielle Lima/Canaltech

Em Terópodes, então, temos nossa resposta: dentro deles estão as aves e os Terópodes não-avianos, que não são aves. Veja:

<em>Imagem: Francielle Lima/Canaltech</em>
Imagem: Francielle Lima/Canaltech

Beatriz revela ainda o que faz uma ave ser uma ave, dizendo que cada classificação é feita baseada em detalhes anatômicos, morfológicos. "A gente sabe o que é um réptil porque ele tem escama, a gente sabe o que é um mamífero porque ele tem glândulas mamárias", exemplifica. "Então, para serem aves os animais têm que ter bico, asa e penas", complementa.

Ela explica, no entanto, que é preciso ter essas três características, e não apenas duas ou uma. Beatriz conta que os ornitorrincos, por exemplo, têm bico mas não são aves, assim como as tartarugas também têm e não são. No caso das asas, morcegos também têm e não são aves. Em relação às penas, existem registros de dinossauros na categoria não-aviários que tinham penas.

Então, dinossauros são aves? Aves são dinossauros?

A partir disso tudo, a paleontóloga nos revela o que queríamos ouvir: que todas as aves são dinossauros, pois estão inclusas no grupo dos dinossauros. "Alguns dinossauros são aves, mas todas as aves são dinossauros", conta. Com essa afirmação, lembramos do que Beatriz disse lá em cima, que é preciso ter aquelas três características para que um dinossauro seja considerado uma ave. Os Velociraptors, por exemplo, tinham penas, mas não são aves, pois não tinham bico e nem asas. "Essa é uma característica que prova, inclusive, que as aves são dinossauros, porque têm essas características em comum. Eles estão juntos na árvore evolutiva", explica.

<em>Abutre quebra-ossos, ou abutre-barbudo, um dinossauro da atualidade (Foto: Francesco Veronesi)</em>
Abutre quebra-ossos, ou abutre-barbudo, um dinossauro da atualidade (Foto: Francesco Veronesi)

As primeiras aves

Por fim, Beatriz fala um pouco sobre evolução e nos explicou sobre o mito do Elo Perdido, dizendo ser algo muito fantasioso. "É muito linear a gente pensar que, por exemplo, um peixe evoluiu para um anfíbio, que depois evoluiu para um réptil. Isso está completamente errado biologicamente", diz a bióloga, contando que essa informação se popularizou muito.

Beatriz reforça, então, que precisamos lembrar que ao longo dos anos diversas espécies sofreram diferentes mutações, cada uma com características diferentes que foram selecionadas com base na adaptação do ambiente em que viviam, em um processo longo e aleatório, repassando para seus descendentes. "Então, por exemplo, houve um grupo de dinossauros que desenvolveu penas e conseguiu sobreviver, dando origem ao grupo das aves", contextualiza.

A paleontóloga reforça que, hoje, não existe nenhum outro dinossauro na Terra a não ser as aves, pois graças às penas e asas, eles conseguiram voar e sobreviver às consequências do meteoro que levou à extinção dos dinossauros não-avianos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos