Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.954,70
    +2.575,78 (+2,40%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    42.703,30
    +436,10 (+1,03%)
     
  • PETROLEO CRU

    44,87
    +1,81 (+4,20%)
     
  • OURO

    1.804,80
    -33,00 (-1,80%)
     
  • BTC-USD

    19.028,99
    +577,02 (+3,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    378,32
    +8,57 (+2,32%)
     
  • S&P500

    3.635,41
    +57,82 (+1,62%)
     
  • DOW JONES

    30.046,24
    +454,97 (+1,54%)
     
  • FTSE

    6.432,17
    +98,33 (+1,55%)
     
  • HANG SENG

    26.588,20
    +102,00 (+0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.165,59
    +638,22 (+2,50%)
     
  • NASDAQ

    12.083,00
    +177,75 (+1,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3893
    -0,0510 (-0,79%)
     

Você gastará 9 anos de sua vida olhando para o celular, aponta pesquisa

Felipe Junqueira
·3 minuto de leitura

O tempo que passamos no celular pode chegar ao total de nove anos de nossas vidas, de acordo com um estudo conduzido pela WhistleOut. E, dependendo da sua idade, o período médio gasto no smartphone pode ser equivalente a um quarto do tempo acordado por dia.

A pesquisa entrevistou mil pessoas nascidas entre 1946 até 1996, separando-as em três grupos. Cada uma falou o tempo médio gasto no celular por dia, que varia de 2,5 horas entre os mais velhos até 3,7 horas entre os mais jovens. Neste segundo caso, considerando uma média de nove horas de sono por noite, o período no smartphone corresponde a 23,1% do tempo diário acordado.

Para ficar mais claro, a divisão foi a seguinte: Baby Boomers (1946–1964), Geração X (1965—1980) e Millennials (1981—1996). O primeiro grupo teve média de 2,5 horas de tela por dia, ou 9% do tempo acordado, contra 3 horas do grupo intermediário, ou 16,5% do período desperto, e as já citadas 3,7 horas dos mais jovens.

Que geração gasta mais tempo no celular? (Imagem: Reprodução/WhistleOut)
Que geração gasta mais tempo no celular? (Imagem: Reprodução/WhistleOut)

Depois de definida a média de uso diário do celular, o estudo fez alguns cálculos para saber quanto tempo na vida de cada grupo o dispositivo está presente no cotidiano, chegando a uma média de 10 anos. A partir daí, chegou à média de 76.500 horas gastas durante toda a vida olhando para o celular para um ser humano médio, o que equivale a 8,74 anos.

O fato de os millennials apresentarem tempo de uso consideravelmente superior às gerações mais velhas não é surpresa, segundo os autores do estudo, já que “nasceram e cresceram durante um dos períodos mais inovadores em tecnologia da história”. Em resumo, pessoas nascidas entre 1980 e 1996 tiveram acesso à tecnologia muitas vezes ainda na infância, enquanto gerações anteriores pegaram o avanço já na fase adulta.

“Ao mesmo tempo, muitos millennials estão em profissões centradas em tecnologia que geralmente requerem uso pesado do celular para realizar tarefas profissionais e se comunicar com colegas de trabalho”, completou o estudo.

O ser humano médio vai gastar quase 9 anos de sua vida no celular (Imagem: Reprodução/WhistleOut)
O ser humano médio vai gastar quase 9 anos de sua vida no celular (Imagem: Reprodução/WhistleOut)

Daí podemos imaginar que gerações nascidas após a segunda metade dos anos 1990 têm ainda mais tempo médio de tela por dia e, consequentemente, um período de vida bem superior gasto no smartphone. Mas, claro, é bom lembrar que não podemos saber até quando esses dispositivos farão parte do nosso dia-a-dia, já que há especialistas que arriscam um futuro sem celulares, uma vez que a internet estará em praticamente todo lugar da casa e até em ambientes externos.

E você, quanto tempo passa olhando para a tela do seu celular por dia, mais ou menos que a média da sua geração? Ou, no caso de não ter entrado no estudo, qual é a média de horas que gasta no smartphone diariamente? Conte nos comentários.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: