Mercado fechado

VLI assume operação de terminal em Porto Franco; movimento de grãos pode crescer 30%

·1 minuto de leitura
Porto de Itaqui (MA), um dos principais destinos de grãos pelo Arco Norte
Porto de Itaqui (MA), um dos principais destinos de grãos pelo Arco Norte

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia de logística VLI arrematou em leilão nesta sexta-feira a operação de um terminal intermodal situado em Porto Franco (MA) e, com o ativo, pretende elevar a movimentação de grãos em mais de 30% na região, informou a empresa.

O terminal conta com estruturas de armazenagem e transbordo de grãos, com expectativa de início da movimentação dos produtos para o fim de 2021, conforme comunicado.

"A utilização dessa unidade está em sinergia com a atuação da companhia no Estado e o ativo será integrado ao sistema multimodal da VLI que já movimenta cargas", afirmou.

Entre obrigações contratuais, adequação e capacitação do terminal, a VLI disse que vai investir mais de 20 milhões de reais durante os próximos 15 anos.

Segundo a companhia, os investimentos nos últimos anos neste fluxo atingiram 2 bilhões de reais e foram aportados na construção de dois terminais no Tocantins, aquisição de locomotivas e vagões, e melhorias na linha férrea.

"Movimentamos, no ano passado, quase oito milhões de toneladas de grãos (milho, soja e farelo) com destino ao Porto do Itaqui. Entendemos como essencial o fomento à nova fronteira agrícola do país e nosso sistema torna-se cada vez mais robusto para atender o mercado", afirmou o diretor de Portos e Terminais da VLI, Alessandro Gama, sobre o escoamento pelo Arco Norte.

(Por Nayara Figueiredo e Roberto Samora)