Mercado fechado

VLI anuncia 247 novos vagões para atender próxima safra de grãos ao norte do país

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de logística VLI aumentará em 247 vagões a frota utilizada no tramo norte da Ferrovia Norte-Sul, entre Porto Nacional (TO) e Açailândia (MA), com o objetivo de reforçar o transporte de grãos na importante fronteira agrícola na próxima safra, informou a companhia nesta quinta-feira.

Nas últimas semanas a operação recebeu 80 vagões, e um novo lote com 167 ativos chegará no início de 2021. Todos serão utilizados na movimentação de grãos.

"Estamos nos preparando para atender a próxima safra. Esse reforço na frota evidencia nosso compromisso em continuar suportando o crescimento da movimentação de grãos no Arco Norte", disse o gerente-geral do Corredor Centro-Norte da VLI, Fabiano Rezende, conforme nota antecipada à Reuters.

A região é uma das que mais cresce na produção agrícola. No ano passado, essa malha ferroviária movimentou 7,9 milhões de toneladas de milho, soja e farelo, um crescimento de 25% se comparado ao ano anterior.

Além disso, esse trecho da VLI registrou transporte de mais de 11 milhões de toneladas de outros produtos no ano passado, como combustíveis, celuloses, ferro gusa e manganês.

Para 2021, a expectativa é de aumento da produção nos Estados ao norte, com a soja liderando.

O Piauí deverá ter um crescimento de mais de 5% na área plantada de soja na temporada 2020/21, com o Tocantins, Maranhão e Pará também registrando aumentos-- de 2,1%, de 2,5% e 2,6%, respectivamente, segundo a mais recente estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento.

Com a chegada de todos os novos vagões, o tramo norte da FNS passará a contar com mais de 3 mil unidades. Desde 2015, a frota utilizada no trecho entre Tocantins e Maranhão mais do que quadruplicou.

A VLI disse ainda que os novos vagões Greenbrier Maxion oferecem ao fluxo de grãos três diferenciais: redução do comprimento do vagão sem perda de volume, diminuição da tara (peso) e aumento da vida útil.

As unidades novas possuem o sistema "motion control" de alto desempenho, que reduz o atrito entre as rodas e o trilho, gerando menor consumo de combustível e menos desgaste.

"O investimento está alinhado à estratégia de aumentar a capacidade e agilidade no escoamento dos grãos que saem do interior do país, passam pelos terminais de Porto Nacional e Palmeirante, em Tocantins, e seguem até Porto do Itaqui, em São Luís (MA)", disse a VLI em nota, sem detalhar valores.

(Por Roberto Samora)