Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,41
    -0,56 (-0,78%)
     
  • OURO

    1.746,70
    -4,70 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    46.902,31
    -1.082,84 (-2,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.170,32
    -55,21 (-4,51%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.068,17
    -852,59 (-3,42%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.266,25
    -59,75 (-0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1872
    -0,0122 (-0,20%)
     

Vivo pode lançar câmera frontal destacável para smartphones

·2 minuto de leitura

Soluções para posicionamento de câmeras frontais em smartphones têm sido um dos aspectos mais importantes na engenharia de novos celulares. Desde a adoção do notch, passando para formatos de gota, pop-up, furo na tela e mais recentemente a lente diretamente abaixo do display, as marcas têm trazido tecnologias novas a cada geração. A Vivo Mobile registrou uma patente que mostra como pode ser o futuro, com câmeras destacáveis e intercambiáveis.

Exemplo mostra lente que seria retirável com um movimento de rotação para o lado (Imagem: Reprodução/MySmartPrice)
Exemplo mostra lente que seria retirável com um movimento de rotação para o lado (Imagem: Reprodução/MySmartPrice)

Segundo imagens anexadas à patente, a câmera ficaria dentro de um pequeno bloco destacável posicionado em um dos cantos superiores do smartphone. Quando conectada, a lente fica completamente escondida abaixo da tela e poderia ser retirada com um movimento de rotação para fora, com um funcionamento similar a sistemas pop-up disponíveis em vários aparelhos, como o OnePlus 7T Pro ou o Motorola One Fusion+.

Câmera destacável ainda não tem funções definidas

Não foi divulgado exatamente para que serve esse tipo de tecnologia, além da inovação. Uma das possibilidades poderia ser a captura de fotos de uma maneira mais remota com a câmera destacada, usando-a como uma câmera de ação. Mas, para isso ela precisaria ter acoplado algum sistema de memória interna, ou no mínimo alguma forma de transmissão sem fio das informações para o smartphone.

Outro uso possível da tecnologia seria a praticidade para utilização da câmera como uma espécie de módulo atualizável, em que o usuário trocaria a lente a medida que quisesse uma resolução melhor ou outra distância focal, por exemplo. Ideias como essa não são novidade, com projetos de celulares inteiros com partes modulares, como é o caso do Project Ara, do Google. Contudo, o projeto esfriou há anos e nunca chegou a sair do papel.

Em geral, mecanismos físicos como sistemas de movimentação de câmeras tipo pop-up trazem desvantagens significativas na construção dos aparelhos, especialmente por conta da impossibilidade da adoção de resistência contra água ou poeira — não existe uma forma de vedar tais partes de maneira prática. Em teoria, um smartphone com câmera destacável sofreria do mesmo problema, já que as conexões necessárias da lente ficariam expostas ao ar livre.

Por isso, é preciso ter paciência em relação ao desenvolvimento das câmeras destacáveis, já que o registro de patentes não significa que a tecnologia referida está prestes a ser implementada, e não há sequer uma confirmação de que ela apareça em algum momento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos