Mercado fechará em 5 h 36 min
  • BOVESPA

    123.139,14
    +1.337,93 (+1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.171,21
    -24,22 (-0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,78
    +0,63 (+0,92%)
     
  • OURO

    1.806,90
    -7,60 (-0,42%)
     
  • BTC-USD

    38.408,18
    -703,52 (-1,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    965,13
    -10,77 (-1,10%)
     
  • S&P500

    4.416,30
    +13,64 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    34.954,80
    +162,13 (+0,47%)
     
  • FTSE

    7.109,43
    -14,43 (-0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.122,25
    +48,75 (+0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0637
    -0,0546 (-0,89%)
     

Vivo patenteia módulo de câmeras que vira micro drone

·3 minuto de leitura
Vivo patenteia módulo de câmeras que vira micro drone
Vivo patenteia módulo de câmeras que vira micro drone

A Vivo está com algumas novidades para lançar no mercado, como seu smartphone dobrável e a linha S10 que deve chegar em breve. Porém, a fabricante chinesa guarda um plano bem mais ousado, quase de ficção científica: ela registrou a patente de um celular com módulo de câmeras destacável, que vira se transforma em um micro-drone. Ou seja, as câmeras do celular podem sair voando por aí para tirar fotos ou gravar vídeos.

Quem teve contato com a patente foi o portal Let’s Go Digital, e o documento pode ser lido aqui. Apesar de estar todo em chinês, ele traz diversas imagens de como será o aparelho e o módulo de câmeras voador. Inclusive, o site Let’s Go Digital fez um gif para ilustrar um pouco como vai funcionar o mecanismo de destacar o módulo traseiro para que possa ser usado como drone.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Drone embutido no celular

O que se vê nas imagens da patente é um celular com tela plana, sem espaço para uma lente de selfie e com bordas grandes. A estrutura desenhada dá a ideia que que o foco do produto seria realmente a novidade voadora, e não um design elegante ou outros recursos que são tendência no mercado. Nota-se também que o módulo traseiro de câmeras forma um compartimento que desliza para fora e pode ser destacado do celular.

O módulo drone possui quatro hélices, uma em cada canto. A patente aponta que há duas câmeras, uma frontal e outra lateral que podem ser alternadas durante o voo (assim como os drones comerciais), e espaço para anexar outras duas lentes. O mecanismo conta com três sensores de proximidade por infravermelho que devem auxiliar no controle do dispositivo para que não colida.

Imagem da patente de câmeras drone de celular da Vivo
Imagem da patente de câmeras drone de celular da Vivo

Por fim, o módulo drone possui uma bateria própria que deve fornecer energia para que possa permanecer no ar enquanto manda imagens para o celular. E para a segurança, o aparelho tem um leitor de impressão digital que pode servir para desbloquear, permitindo o uso.

Não será fácil tornar realidade

Com as câmeras de celulares cada vez mais potentes, ao ponto de serem usadas até para gravar videoclipes ou filmes, um smartphone com módulo que vira drone pode ser uma grande aposta, principalmente para o mercado profissional. Contudo, ainda é um projeto ousado e que tem alguns problemas pela frente para poder ser realmente implementado.

O primeiro deles é o mais óbvio. O custo de produção dessa tecnologia em um smartphone. Afinal, é esperado que esse aparelho seja resistente e tenha uma boa duração da bateria para poder aguentar o uso do drone. Isso sem contar nos imprevistos que o objeto voador pode encontrar no caminho.

Outro problema encontrado é a legislação de cada país quanto à proteção da privacidade e do uso de objetos voadores. Aqui no Brasil, para operar um drone é preciso uma licença emitida pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e o aparelho tem que estar em conformidade com regras da própria e também da Anatel e do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), bem como das leis de trânsito quando o uso for em vias.

Via My Smart Price

Imagem: Goldy/iStock

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos