Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.710,79
    +1.790,18 (+1,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.271,83
    +336,92 (+0,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,84
    +0,13 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.833,20
    +17,50 (+0,96%)
     
  • BTC-USD

    57.919,81
    +2.002,98 (+3,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.496,38
    +60,60 (+4,22%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.712,25
    +114,50 (+0,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3545
    -0,0121 (-0,19%)
     

Vivo lança conta digital com suporte a serviços financeiros e bônus de dados

Alveni Lisboa
·2 minuto de leitura

A Telefônica, empresa de telefonia dona da Vivo, anunciou na quinta-feira (29) o lançamento do Vivo Pay, um aplicativo de conta digital que permite a realização de diversas transações bancárias. O serviço é liberado para qualquer pessoa, sem a necessidade de ser cliente da companhia.

Com o Vivo Pay é possível enviar e receber dinheiro, pagar contas e realizar compras online com um cartão de crédito pré-pago da bandeira Visa. O cadastro é bem simples, mas exige que o usuário siga o protocolo passo a passo com as informações solicitadas. Como o app bloqueia a opção de tirar prints da tela, o Canaltech não poderá mostrar como é a interface do programa.

É necessário enviar uma foto do documento de identidade (RG ou CNH) e uma selfie sua. Depois disso, o app já é liberado para fazer recarga, pagar boleto ou inserir dinheiro no cartão virtual.

Para adicionar dinheiro na conta, é só fazer um PIX, uma TED ou pagar o boleto gerado. Não há função de saque, por isso a única forma de retirar dinheiro é enviando-o para outra conta sua que tenha essa opção habilitada.

Serviços extras

Para quem já é cliente no setor de telefonia móvel, a empresa oferece até 20 GB de bônus (2 GB são apenas por abrir a conta) para os pacotes de dados. O "Gigaback", como a empresa chama o serviço, vai desbloqueando mais pacotes conforme a utilização do app: fazer o primeiro depósito dá 2 GB, enquanto realizar a primeira compra fornece 6 GB extras. Ao efetuar a primeira recarga, 10 GB são automaticamente creditados.

Uma das coisas mais bacanas — e exclusivas até agora — é a possibilidade de fazer recargas para o Google Play, Spotify, Uber Eats, Uber Pré-Pago e iFood. O dinheiro é transferido para o aplicativo correspondente e fica como saldo para ser usado. Futuramente, o Vivo Pay também terá suporte a recarga de cartão de transporte público.

Outras iniciativas

Esta não é a primeira incursão da Vivo no mundo dos serviços financeiros. Em outubro do ano passado, a companhia lançou o Vivo Money, que oferece crédito pessoal para a clientela dos planos pós-pago e controle.

Recentemente, a Claro também lançou um serviço similar: o Claro Pay. Diferente da Vivo, lá funciona apenas como uma carteira digital. O usuário passa por uma análise manual da equipe, o que impede o acesso imediato, e também não há opção de cartão de crédito nem pré-pago.

O WhatsApp também já teve o aval do Banco Central para trazer o seu serviço de pagamentos online para o Brasil. A expectativa é que o serviço funcione de modo parecido a uma carteira digital, na qual os usuários inserem dinheiro e podem enviar para outras pessoas como pagamento.

O Vivo Pay está disponível para Android e iOS e pode ser baixado gratuitamente nas lojas de aplicativos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: