Mercado abrirá em 43 mins
  • BOVESPA

    112.291,59
    +413,06 (+0,37%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.934,21
    +259,38 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,29
    +0,65 (+1,42%)
     
  • OURO

    1.843,40
    +2,30 (+0,12%)
     
  • BTC-USD

    19.051,31
    -206,27 (-1,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    374,32
    -0,09 (-0,02%)
     
  • S&P500

    3.666,72
    -2,29 (-0,06%)
     
  • DOW JONES

    29.969,52
    +85,73 (+0,29%)
     
  • FTSE

    6.547,75
    +57,48 (+0,89%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.510,50
    +48,25 (+0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2513
    +0,0153 (+0,25%)
     

Vittia Fertilizantes e Biológicos pede registro para IPO

Por Peter Frontini
·1 minuto de leitura

Por Peter Frontini

SÃO PAULO (Reuters) - A Vittia Fertilizantes e Biológicos pediu registro para uma oferta inicial de ações (IPO), envolvendo ofertas primária e secundária de seus papéis.

A Vittia, fundada em 1971, atua na área de defensivos biológicos e fertilizantes especiais, sendo uma das maiores produtoras do país, informou a companhia em documento.

Entre os principais sócios da Vittia, estão o fundo Brasil Sustentabilidade FIP, gerido pela BRZ Investimentos, a WRF Participações e a FGR Participações.

O pedido de registro da oferta ocorre em um momento em o juro em mínima recorde leva empresas a avançarem com planos de abrir capital, mas muitas delas têm abandonando tais planos diante da volatilidade do mercado.

Segundo o prospecto preliminar da Vittia, a companhia teve receita operacional líquida de 332 milhões de reais nos primeiros nove meses de 2020, alta de 16,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. O lucro líquido foi 49,5 milhões de reais, contra 25,7 milhões em 2019.

A Vittia não forneceu detalhes sobre a destinação dos recursos captados na oferta primária, de acordo com o prospecto preliminar.

Morgan Stanley, XP Investimentos, Banco Itaú BBA e o Citigroup atuarão como coordenadores da oferta.