Mercado fechado

Vitreo lança investimento em ações sem taxa de corretagem

Cristiane Lucchesi
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Vitreo, corretora e gestora de recursos, lança na segunda-feira um serviço de negociação de ações sem cobrar comissões para atrair o investidor pessoa física que tem aumentado sua participação no mercado acionário no Brasil.

“Nosso plano é crescer, crescer e crescer, e trazer todos os investimentos de nossos clientes para nós”, disse Patrick O’Grady, sócio e presidente da Vitreo, com sede em São Paulo.

O investidor de varejo no Brasil passou a negociar mais ações este ano, à medida que a pandemia de Covid trouxe oportunidades e taxas de juros em recorde de baixa forçam uma diversificação em busca de rendimento. O número de pessoas físicas negociando na bolsa atingiu o recorde de 3,14 milhões em outubro, 87% a mais que no final do ano passado, segundo a B3 - Brasil Bolsa Balcão SA.

A Vitreo, que começou há dois anos como gestora de recursos de terceiros, mais do que dobrou o total sob gestão este ano, para R$ 6,9 bilhões, ao oferecer a clientes de varejo fundos de investimento e serviços que antes estavam disponíveis apenas para os muito ricos. A empresa iniciou sua corretora em maio e já está negociando títulos do Tesouro para clientes e ajudando-os a construir carteiras administradas, disse O’Grady. São 80 mil clientes agora, ante 50 mil no início do ano.

Na segunda-feira, a Vitreo começará a negociar ações para pessoas físicas em dois formatos: o primeiro sem comissões, mais amigável, rápido e fácil, para os novos investidores e, para investidores mais sofisticados, terá um serviço completo de home broker, incluindo gráficos, que será gratuito apenas por três meses. Ambos os tipos de negociação podem ser feitos usando telefones celulares ou computadores, disse ele.

O plano para este ano também é oferecer no futuro negociação de derivativos e títulos de dívida bancários, disse O’Grady.

Além do filho de Jorge Paulo Lemann, Paulo Lemann, e Patrick O’Grady, ex-sócio da XP Inc., a Vitreo tem também como sócio Alexandre Aoude, ex-presidente do Deutsche Bank AG no Brasil.

A Vitreo tem cerca de 130 funcionários, e 77 deles foram contratados remotamente durante a pandemia. Também oferece fundos de investimento de outras administradoras de ativos.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.