Mercado fechado

Vitol e Trafigura veem rápida retomada de demanda por petróleo

Javier Blas

(Bloomberg) -- A demanda global por petróleo se recupera em ritmo acelerado neste mês, quando Europa e Estados Unidos também registram uma retomada iniciada pela China, segundo duas das maiores tradings da commodity do mundo.

O consumo de gasolina e diesel aumenta com a flexibilização das medidas de isolamento social. No entanto, a demanda por combustível de aviação continua baixa e temores de uma segunda onda de coronavírus afetam as perspectivas, de acordo com a Vitol e a Trafigura.

A cotação do petróleo Brent, referência mundial, se estabilizou na casa dos US$ 40 por barril neste mês, com forte recuperação em relação à mínima de cerca de US$ 16 o barril em abril. A recuperação do consumo também melhorou significativamente os diferenciais pagos pelos barris de petróleo reais. Em outro sinal de um mercado mais sólido, o formato da curva de preços do Brent se achatou, sugerindo demanda mais forte no curto prazo.

A Vitol, maior operadora independente de petróleo do mundo, estima aumento semanal do uso global de petróleo de 1,4 milhão de barris por dia em junho, elevando o crescimento deste mês para mais de 5,5 milhões de barris.

“Nosso rastreamento de demanda de curto prazo confirma uma recuperação saudável da demanda em relação às mínimas de abril“, disse o economista-chefe da Vitol, Giovanni Serio. “A China liderou a recuperação em abril e maio e, nas últimas duas semanas, EUA e países da Europa seguiram.”

A Trafigura disse que a demanda global por petróleo está agora cerca de 10 milhões de barris por dia abaixo dos níveis pré-crise, uma melhora significativa em relação aos cerca de 30 milhões de barris por dia estimados pela empresa para um breve período no final de março e início de abril.

“A demanda por petróleo está voltando”, disse Ben Luckock, corresponsável de negociação de petróleo na Trafigura. “Globalmente, provavelmente estamos de volta a 90% dos níveis normais, mas a porcentagem exata varia de acordo com o local.”

A demanda chinesa por petróleo voltou aos níveis anteriores ao coronavírus, disse.

Como grandes empresas de trading, Vitol e Trafigura têm visão privilegiada sobre o mercado global de petróleo. Todos os dias, as duas operadoras negociam quase 15 milhões de barris de produtos brutos e refinados, mais que o suficiente para atender o consumo da China.

Cautela

Apesar do tom relativamente otimista para junho, as tradings são cautelosas devido à possível segunda onda de vírus no fim deste ano, principalmente depois do bloqueio parcial imposto pelo governo chinês em Pequim após um surto na cidade.

Com a recuperação da demanda e maior compromisso da aliança Opep+ para executar os cortes da produção, Luckock disse que o mercado de petróleo encontra um novo equilíbrio.

“Com o barril a US$ 40, podemos negociar alguns dólares a mais e alguns a menos. Mas, pela primeira vez em alguns meses, podemos ver uma faixa”, disse. “A estabilidade do mercado chegou para ficar.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.