Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    47.530,71
    -9.436,32 (-16,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Visa pretende processar pagamentos em criptomoedas no Brasil

·2 min de leitura
Cartões bandeira Visa e Bitcoin criptomoedas
Cartões bandeira Visa e Bitcoin criptomoedas

A multinacional Visa quer trabalhar com o processamento de pagamentos em criptomoedas e NFTs no Brasil.

Há alguns meses essa empresa tem fechado parcerias importantes pelo mundo com empresas de criptomoedas.

No início de 2021, o CEO da Visa chegou a declarar que via o Bitcoin como um ouro digital, antes da empresa criar uma infraestrutura para permitir a compra e venda de criptomoedas.

Em um recente evento com a participação do VP da Visa no Brasil, ele lembrou que a empresa fez a compra NFT por mais de R$ 800 mil, o que chamou atenção do setor financeiro global.

Vale lembrar que a Mastercard, principal concorrente da Visa, também está se posicionando no setor, passando a aceitar Bitcoin em sua rede desde o último mês de outubro.

O que diz o pedido de registro de marca da Visa no Brasil, que indica que a empresa deve trabalhar com criptomoedas e NFTs?

Em um pedido depositado no INPI no último dia 22 de outubro, a Visa International Service Association protocolou um pedido para registro de marca no Brasil. Essa solicitação deixa claro que a empresa quer registrar sua marca no país, conhecida por uma faixa azul, em cima de uma branca e outra dourada, todas na horizontal.

A solicitação foi feita pelo representante legal Montaury Pimenta, Machado & Vieira de Mello Advogados. Na apresentação formal ao INPI, a Visa pediu que sua marca esteja ligada ao setor de serviços financeiros, cartões de crédito e débito, assim como transferência eletrônica de fundos, entre outros.

Mas o que chama atenção no pedido de registro é que a Visa pede para trabalhar com o processamento de pagamentos em criptomoedas, câmbio dessas moedas e até de NFTs, setor que a empresa já entrou recentemente.

“Serviços de processamento de pagamentos em criptomoedas; serviços de câmbio de criptomoedas com tecnologia blockchain; emissão de tokens de valor; câmbio financeiro de moeda virtual, na área de tokens não fungíveis (NFT)”.

Visa pede registro de marca no Brasil e menciona as criptomoedas
Visa pede registro de marca no Brasil e menciona as criptomoedas /Crédito: INPI

Ver uma grande empresa já deixando claro que pretende atender ao mercado é apenas mais um capítulo que tem se tornado corriqueiro em 2021, ano em que companhias de todo mundo entraram com força neste espaço.

Vale lembrar que o pedido da Visa ainda está em fase inicial no INPI, visto que deverá aguardar 90 dias para contestações do registro. Mesmo assim, mostra que a empresa chega ao Brasil já colocando as criptomoedas como uma atividade associada a sua marca.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos