Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.836,93
    +1.360,04 (+4,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Visa faz acordo para comprar fintech sueca Tink por US$2,2 bi

·1 minuto de leitura
.

Por Iain Withers e Anna Irrera

BENGALURU/LONDRES (Reuters) - A Visa anunciou nesta quinta-feira acordo para comprar a plataforma europeia de open banking Tink por 1,8 bilhão de euros (2,2 bilhões de dólares), meses depois de ter desistido de comprar a rival norte-americana Plaid.

Criada em 2012, a sueca Tink permite aos bancos e outras instituições financeiras compartilhar e acessar dados de consumidores de forma mais simples. A empresa é usada por mais de 3.400 bancos e outras instituições, bem como por mais de 250 milhões de clientes na Europa.

As regras da União Europeia sobre o open banking exigem que os bancos permitam o acesso aos dados dos clientes por terceiros como forma de ampliar a competição.

Porém, alguns especialistas em tecnologia financeira consideram que a aquisição da Tink pela Visa pode disparar preocupações de autoridades de defesa da concorrência, de maneira semelhante ao que aconteceu com a Plaid.

"A Europa é um mercado de open banking muito diferente em relação aos Estados Unidos", disse Simon Taylor, co-fundador da consultoria de fintechs 11:FS. "A Tink é uma das maiores empresas na área e muitas das preocupações que levaram a uma investição do acordo Visa-Plaid podem se aplicar aqui".

"Com a Tink e a iZettle, a Suécia produziu as duas maiores transações de fusão e aquisição envolvendo fintechs", disse Josh Bell, da Dawn Capital, uma companhia de investimentos de risco que apoiou ambas as empresas.

(Por Kanishka Singh e Iain Withers e Anna Irrera)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447753))

REUTERS AAJ AAP

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos