Mercado abrirá em 16 mins
  • BOVESPA

    110.235,76
    +1.584,71 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.808,21
    +566,41 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    93,10
    +1,17 (+1,27%)
     
  • OURO

    1.811,60
    -2,10 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    24.721,53
    +1.062,80 (+4,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    584,05
    +52,83 (+9,94%)
     
  • S&P500

    4.210,24
    +87,77 (+2,13%)
     
  • DOW JONES

    33.309,51
    +535,11 (+1,63%)
     
  • FTSE

    7.475,69
    -31,42 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.460,00
    +68,00 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2518
    +0,0054 (+0,10%)
     

Visa é acusada de colaborar com a monetização de pornografia infantil no Pornhub

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Visa foi acusada de ter lucrado com pornografia infantil em processamento de pagamentos para a MindGeek, dona do Pornhub. O juiz distrital da Califórnia, nos Estados Unidos, Cormac Carney, pontuou que há indícios que apontam que a empresa de serviços financeiros estava ciente da monetização de conteúdo ilegal no site de pornografia mas, mesmo assim, não se manifestou até ter sido alvo de pressões da mídia e sociedade em dezembro de 2020.

“O tribunal pode inferir confortavelmente que a Visa pretendia ajudar a MindGeek a monetizar a pornografia infantil”, pontuou o magistrado. A ordem negou parte da moção da Visa que rejeitava alegações apresentadas por Serena Fleites, vítima de tráfico sexual quando tinha 13 anos, e outros 34 denunciantes, que acusam a Visa de colaborar com a capitalização de pornografia infantil nos sites comandados pela MindGeek.

Visa teria lucrado com a monetização de pornografia infantil no Pornhub (Imagem: Rawpixel/Freepik)
Visa teria lucrado com a monetização de pornografia infantil no Pornhub (Imagem: Rawpixel/Freepik)

“A Visa tomou a decisão de continuar a reconhecer a MindGeek como um negócio, apesar de seu suposto conhecimento de que esta monetizava pornografia infantil”, complementou Carney em sua decisão de sexta (1°).

Visa se posiciona

“A Visa condena os materiais de tráfico sexual, exploração sexual e abuso sexual infantil como repugnantes aos nossos valores e propósitos como empresa”, comentou um porta-voz da empresa. “Esta decisão pré-julgamento é decepcionante e descaracteriza o papel da Visa e suas políticas e práticas”, acrescentou.

Embora a empresa de serviços financeiros não esteja diretamente envolvida com o tráfico sexual, seus advogados tentam conduzir a defesa como se essa fosse a acusação, acredita Carney. Acontece, na verdade, que nem a MindGeek foi acusada como mente por trás do tráfico, mas, sim, pela monetização de conteúdo ilegal — e reconhecer a empresa como “negócio legítimo” tornaria a Visa cúmplice.

Dadas as circunstâncias da acusação, os advogados da Visa também acreditam que o processo pode abrir precedentes para a indústria de serviços financeiros. Segundo eles, isso implicaria à Visa a responsabilidade de monitorar as “bilhões de transações individuais” e suas finalidades — o juiz Carney, porém, discorda desse argumento e mantém a Visa no caso.

Relembre o caso

Em dezembro de 2020, uma coluna do New York Times acusou o Pornhub de hospedar vídeo e conteúdo com abuso e violência sexual infantil no site. A publicação chamou a atenção da sociedade, de outros veículos midiáticos e das processadoras de pagamentos Visa e Mastercard — essas que imediatamente revisaram suas relações com a MindGeek e suspenderam o suporte para transações.

Não demorou e o Pornhub declarou que havia removido 80% do conteúdo ilegal. A medida não agradou tanto a Mastercard, que passou a demandar consentimento claro de bancos para viabilizar transações com o site de pornografia. A Visa, porém, restaurou o suporte para pagamentos em sites da MindGeek, mas não para o Pornhub.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos