Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.248,55
    -92,25 (-0,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Virologistas, imunologistas e epidemiologistas: quais as diferenças?

·3 min de leitura

Com a pandemia do coronavírus SARS-CoV-2, a sociedade se deparou com inúmeras expressões da área da saúde — muitas vezes, desconhecidas —, como taxa de transmissão (Rt) da covid-19, estudo clínico de Fase 3 ou ainda vacinas de vetor viral. Do outro lado, muitas especialidades ganharam destaque, como virologistas, imunologistas e epidemiologistas, o que costuma gerar confusão. Afinal, a imagem do médico dividiu espaço com outros profissionais da saúde.

Diante da complexidade do desafio da covid-19, cientistas precisaram trabalhar de forma multidisciplinar e envolveram inúmeras especialidades médicas, como a infectologia, e matemáticas, como a estatística. Só que também a virologia, a imunologia e a epidemiologia foram elementos fundamentais para o desenvolvimento de novas soluções contra o coronavírus, como vacinas feitas em tempo recorde e o rastreamento das novas variantes.

Com a pandemia da covid-19, especialidades pouco conhecidas ganharam destaque importância, como os virologistas (Imagem: Reprodução/Chokniti Khongchum/Pexels)
Com a pandemia da covid-19, especialidades pouco conhecidas ganharam destaque importância, como os virologistas (Imagem: Reprodução/Chokniti Khongchum/Pexels)

A seguir, confira quais as diferenças entre as três especialidades são fundamentais no combate à covid-19 e a outras doenças que ameaçam a saúde pública:

Epidemiologistas

"O epidemiologista será um profissional que estuda a ocorrência da doença, outras condições ou eventos relacionados à saúde em populações delimitadas. Inclui-se, também, entre as tarefas do epidemiologista, o controle das doenças nas populações", define o professor assistente da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (Ensp), Luis David Castiel, em artigo publicado na revista Cadernos de Saúde Pública.

O uso de máscaras contra a covid-19 foi estabelecido e avaliado por epidemiologistas (Imagem: Reprodução/AnnaStills/Envato Elements)
O uso de máscaras contra a covid-19 foi estabelecido e avaliado por epidemiologistas (Imagem: Reprodução/AnnaStills/Envato Elements)

Por exemplo, esse profissional irá estudar como a covid-19 se distribui e o que determina essa distribuição em um local determinado. Através da sua atividade, foi estabelecido a importância do isolamento social e do uso de máscaras, ou seja, as medidas de prevenção mais eficazes contra a transmissão do vírus. No entanto, o controle de outras doenças também é beneficiado por sua atuação, como o da dengue ou da gripe.

Para isso, a epidemiologia agrega conhecimentos de três principais áreas: estatística, ciências da saúde e ciências sociais. Dessa forma, a especialização é aberta para inúmeros profissionais, como médicos, enfermeiros, dentistas, estatísticos, demógrafos, nutricionistas, farmacêuticos, assistentes sociais e geógrafos.

Imunologistas

Muito mais direcionada, a imunologia estuda o sistema imunológico e é uma das áreas fundamentais da medicina. Dessa forma, estes profissionais investigam o funcionamento fisiológico do sistema imune de um indivíduo saudável (ou não), entendendo como deveriam ser as respostas do corpo contra invasores, como vírus, bactérias e fungos.

Em consequência disso, são importantes em inúmeras pesquisas para novos medicamentos e tratamentos. No caso da covid-19, foram e ainda são imprescindíveis, como no desenvolvimento das vacinas. Para adentrar nessa área, o profissional deve ter formação como médico, biomédico ou em outras áreas da saúde.

Virologistas

Os virologistas se dedicam, exclusivamente, ao estudo dos vírus, como o coronavírus SARS-CoV-2 (Imagem: Reprodução/Fusion Medical Animation/Unsplash)
Os virologistas se dedicam, exclusivamente, ao estudo dos vírus, como o coronavírus SARS-CoV-2 (Imagem: Reprodução/Fusion Medical Animation/Unsplash)

Considerada uma especialidade tanto biológica quanto médica, a virologia é o estudo específico dos vírus e de suas propriedades. Estes profissionais se dedicam ao estudo da replicação viral e do DNA ou RNA destes agentes infecciosos, mas também da imunologia e de terapias antivirais.

Novamente, por conta da área de atuação, são parte de qualquer estratégia de combate à covid-19. Por exemplo, são eles que acompanham as mutações do coronavírus, como o surgimento da variante Delta Plus (A AY.4.2) ou da Gama (P.1), em tempo real e de forma global.

Podem se especializar diversos profissionais nessa área, como quem se graduou em medicina veterinária, biomedicina, farmácia, ciências biológicas, medicina, odontologia e outras áreas afins.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos