Mercado fechado

Virgin Atlantic reduz salários e adia início da rota para SP

Christopher Jasper

(Bloomberg) -- CEO da Virgin Atlantic, Shai Weiss, terá um corte temporário de 20% nos salários para ajudar a diminuir o custo financeiro causado pelo coronavírus e pediu a seus funcionários que fizessem sacrifícios semelhantes.

Os aumentos anuais, que deveriam entrar em vigor neste mês, serão adiados para agosto, quando serão reavaliados, informou a companhia aérea de voos de longas distâncias em comunicado nesta quarta-feira. Weiss receberá o salário mais baixo por quatro meses até julho, enquanto outros gestores do primeiro escalão terão seus salários reduzidos em 15%.

A Virgin Atlantic está sentindo o impacto do Covid-19 e vendo uma queda na demanda de clientes por viagens. “Estamos tomando medidas apropriadas e concentrando esforços para garantir que a companhia aérea esteja em uma posição robusta para enfrentar a tempestade.”

Virgin Atlantic, fundada pelo bilionário Richard Branson, também postergou o início de uma rota entre o aeroporto de Heathrow, em Londres, e São Paulo de 29 de março para 5 de outubro. Medida ocorre após suspensão dos serviços de Xangai até 19 de abril e a redução de frequências para Hong Kong.

A empresa congelou contratações e restringiu a viagem de funcionários não essenciais. Os funcionários em terra terão duas semanas de licença não remunerada.

Repórter da matéria original: Christopher Jasper em Londres, cjasper@bloomberg.net

Para entrar em contato com a editoria responsável: Anthony Palazzo, apalazzo@bloomberg.net

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.