Mercado fechará em 2 h 38 min
  • BOVESPA

    113.329,84
    +1.056,84 (+0,94%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.628,48
    +107,05 (+0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,87
    +0,97 (+1,25%)
     
  • OURO

    1.944,00
    +4,80 (+0,25%)
     
  • BTC-USD

    23.142,14
    -94,70 (-0,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    524,90
    +6,11 (+1,18%)
     
  • S&P500

    4.041,66
    +23,89 (+0,59%)
     
  • DOW JONES

    33.792,74
    +75,65 (+0,22%)
     
  • FTSE

    7.774,12
    -10,75 (-0,14%)
     
  • HANG SENG

    21.842,33
    -227,40 (-1,03%)
     
  • NIKKEI

    27.327,11
    -106,29 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.071,00
    +103,00 (+0,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5332
    -0,0138 (-0,25%)
     

Vimeo anuncia corte de 11% dos funcionários em nova rodada de demissões

O Vimeo anunciou na semana passada um corte de 11% da sua força de trabalho. Foi o que disse Anjali Sud em um e-mail para os funcionários, publicado online. O CEO da plataforma de vídeos afirmou que quase todos os departamentos e setores da empresa serão afetados, mas a maioria das demissões se concentrará nos departamentos maiores, como vendas, pesquisa e desenvolvimento.

Sud cita na carta "uma grande deterioração nas condições econômicas" e que a empresa decidiu entrar em 2023 com uma estratégia mais focada em simplificar o Vimeo — de maneira que o tamanho e a composição das equipes devem refletir esse foco.

“Essa redução nos permite atingir nossas metas de crescimento e lucratividade de uma forma muito menos dependente do mercado mais amplo, colocando-nos no controle total de nosso destino”, disse o CEO.

A empresa já havia realizado uma série de demissões em julho de 2022, cortando 6% dos funcionários. O movimento foi acompanhado por diversas outras grandes empresas do setor tecnológico, como Twitter, Meta, Amazon, entre outras.

Segundo o CEO, os afetados pelas demissões receberão um pacote de benefícios semelhante ao entregue em julho, incluindo 12 semanas de pagamento, seguro de saúde, "apoio ao bem-estar mental" e mais. Na última quinta-feira (5), o Vimeo realizou uma reunião para discutir quais partes do negócio serão afetadas.

Mudança de estratégia do Vimeo afastou clientes

O Vimeo está tentando mudar a sua marca de uma plataforma de criadores independentes para um produto de software de vídeo profissionalizado para empresas. A mudança não foi bem aceita, principalmente para usuários mais antigos que utilizavam a plataforma como uma alternativa ao YouTube.

No último ano, os criadores do Vimeo disseram ter sido surpreendidos com aumentos expressivos no preço das assinaturas com a ameaça de ter seus vídeos removidos se o valor não fosse pago. Após o portal de notícias The Verge publicar uma reportagem sobre, o CEO da empresa emitiu um pedido público de desculpas e prometeu uma revisão de sua política.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: