Mercado abrirá em 12 mins

Economia: fuja dos gastos “vilões” do dia a dia

Veja como economizar (Getty Images)

Sabe aquele cafezinho que você faz questão de tomar todos os dias na cafeteria do shopping ou mesmo na padaria do lado do trabalho? Ele pesa no bolso, sim. Para economizar, é preciso – antes de qualquer coisa - saber para onde o seu dinheiro está indo. E, consequentemente, identificar esses pequenos "vilões" do dia a dia, que podem estar contribuindo para o comprometimento do seu saldo mensal e você nem percebeu.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

  1. O cafezinho é uma fortuna no final do ano

Ele costuma ser apontado como o vilão sempre que damos algum exemplo do tipo, mas a conta para o cafezinho pode ser feita para qualquer outro produto que você consuma diariamente: o brigadeiro de sobremesa, a balinha de todo dia, aquele pão de queijo no café da manhã - são inúmeras possibilidades. Mas, vamos ao cálculo: considerando que um café expresso custa, em média R$ 5,00 e que você toma ao menos 1 xícara por dia, no fim do mês, seu gasto é de R$ 150,00 - incluindo finais de semana. No fim do ano, foram mais de R$1.800 só em expressos!

Leia também

  1. Use o celular para não atrasar nas contas 

É fato que, às vezes, sobra mês para pouco salário e as contas eventualmente atrasam. Mas nem sempre é o caso e muitas vezes também esquecemos de pagar um boleto apenas por falta de atenção –  e não por falta de verba. Nesse caso, as multas são um dos gastos extras e não previstos que você não precisaria arcar se usasse de ferramentas para se lembrar, como um simples alarme. Portanto, atenção total com os vencimentos das contas pode evitar gastos desnecessários.

  1. Medicamento genérico é mais barato

Muitos dos medicamentos que consumimos tem a sua versão genérica – que pode ser até 30% mais barato. Muitas pessoas têm preconceito com esse tipo de medicamento, acreditando até que são ineficazes. Mas entenda que os genéricos possuem o mesmo princípio ativo dos medicamentos comuns.

  1. Serviços comprados por compulsão

Também é comum cairmos na compulsão de pagar por um serviço, como um novo cartão de crédito ou um mesmo um pacote maior de internet, celular e tv a cabo, achando que vai ser útil, mas que no fim do mês você acabou nem utilizando e ficou apenas mais uma conta extra para pagar (e que você continua pagando porque não encontra tempo para cancelar o serviço). 

  1. Promoções tipo leve 2 pague 1 

O mesmo princípio do item anterior também vale para aquelas promoções que você jura ser tudo o que você estava precisando, mas que no fim das contas, sai mais caro. Pense da seguinte maneira: a promoção é pague 3 e leve 4, mas a data de vencimento do produto está próxima e você não vai conseguir consumir o que comprou dentro do prazo. Em vez de comprar apenas 1 item, você compra 3 com a desculpa de que vai ter um desconto, mas acaba jogando metade da compra fora.