Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,63 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,59 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,71
    -0,26 (-0,36%)
     
  • OURO

    1.753,20
    +1,80 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    47.186,54
    -877,32 (-1,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,61%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,42 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,96 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.299,25
    -26,75 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1992
    +0,0144 (+0,23%)
     

Vilão de Loki foi o responsável por toda a Saga do Infinito, afirma diretora

·2 minuto de leitura

Ao que parece, o novo vilão do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês) não vai ser responsável apenas pelos futuros filmes de super-heróis, mas também pelo que a gente já viu até aqui. De acordo com a diretora de Loki, Kate Herron, toda a Saga do Infinito que acompanhamos ao longo da última década foi obra de Kang, o Conquistador — ou pelo menos da variante que nos foi apresentada até aqui.

Em entrevista ao The Direct, Herron confirmou que todo o plano de Thanos de ir atrás das Joias do Infinito para apagar metade do universo só aconteceu porque Aquele que Permanece permitiu. Segundo ela, pela lógica do que foi apresentada em Loki, o déspota temporal teria roteirizado todos esses eventos e todos os acontecimentos que a gente conhece foram predeterminados por ele — inclusive aqueles em que os heróis acreditavam estar agindo livremente.

Até mesmo Thanos teria sido controlado por Kang, o que mostra o poder do novo vilão do MCU (Imagem: Reprodução/Disney+)
Até mesmo Thanos teria sido controlado por Kang, o que mostra o poder do novo vilão do MCU (Imagem: Reprodução/Disney+)

De acordo com a diretora, isso fica bem claro quando o personagem vivido por Jonathan Majors diz ter pavimentado todo o caminho e que Loki e Sylvie apenas caminharam por ele. Só que, pelo que ela explica, a fala da variante de Kang é ainda bem mais ampla e se refere não apenas à luta dos Lokis contra a Autoridade de Variância Temporal (TVA, na sigla em inglês), mas à própria história do MCU.

Herron afirma ainda que a ideia da série sempre foi levar o universo cinematográfico para um novo nível e fazer com que as pessoas reconsiderassem tudo aquilo que já tinham visto até aquele ponto. Segundo ela, a cena em que as Joias do Infinito aparecem como peso de papel em uma gaveta da TVA a surpreendeu muito quando leu o roteiro pela primeira vez e que era justamente essa a experiência que ela pretendia passar com o seriado, mostrando um novo nível de poder na Marvel.

Ainda assim, a diretora destaca que a gente ainda não viu tudo sobre Kang, o Conquistador, o próximo grande vilão do MCU. Como ela explica, a variante que aparece em Loki pode não ser tão onipotente e onisciente como afirma ser e que os eventos finais do seriado são uma prova disso. “A minha teoria é que ele vai para cada cenário possível. Então ele provavelmente tem uma ideia do que aconteceria se Sylvie vencesse a luta ou se fosse o Loki, mas ele não podia prever com exatidão”, afirma Herron. “Na minha cabeça, é como se ele tivesse planejado o que dizer para ela se aquilo acontecesse”.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos