Mercado fechado

Vídeo de sarcófago de 2.500 anos sendo aberto no Egito viraliza nas redes sociais

Redação Notícias
·2 minutos de leitura
A picture taken on October 3, 2020 shows Egyptian Minister of Tourism and Antiquities Khaled Al-Anani (L), and Mustafa Waziri (R), Secretary General of the Supreme Council of Antiquities, open a sarcophagus excavated by the Egyptian archaeological mission working at the Saqqara necropolis, 30 kms south of the capital Cairo, which resulted in the discovery of a deep burial well with more than 59 human coffins closed for more than 2,500 years. - They were unearthed south of Cairo in the sprawling burial ground of Saqqara, the necropolis of the ancient Egyptian capital of Memphis, a UNESCO World Heritage site. Their exteriors are covered in intricate designs in vibrant colours as well as hieroglyphic pictorials. (Photo by Khaled DESOUKI / AFP) (Photo by KHALED DESOUKI/AFP via Getty Images)
Vídeo mostra o exato momento em que os pesquisadores abriram um dos 59 sarcófagos descobertos. (Foto: KHALED DESOUKI/AFP via Getty Images)

O Ministério de Antiguidades do Egito anunciou, no fim de semana, a descoberta de 59 sarcófagos selados, de 2.500 anos. Mas um vídeo impressionante viralizou nas redes sociais: ele mostra o exato momento em que os pesquisadores abriram um dos sarcófagos.

Os caixões foram abertos diante de um público formado por autoridades, empresários, funcionários, jornalistas e até crianças, que aparecem com celulares gravando tudo.

Presente no evento, que aconteceu no sábado, dia 3, o embaixador da Austrália no Egito, Glenn Miles, foi uma das pessoas que gravou a abertura dos caixões e compartilhou as imagens na internet.

“Privilegiado por assistir à abertura de um sarcófago recém-descoberto em uma antiga necrópole egípcia em Saqqara. Um crédito para o Ministro do Turismo e Antiguidades Khaled El Anany e todos os outros envolvidos em uma escavação incrível”, escreveu no Twitter.

Conforme os arqueólogos que trabalham nessa expedição desde 2018, os caixões foram revelados em agosto no sul do Cairo, capital do Egito. Eles foram encontrados em três poços de 12 metros junto com 28 estatuetas do deus Seker, relevante figura no ritual de morte.

Leia também

As múmias, que estavam em 59 sarcófagos de madeira, serão expostas no Grande Museu Egípcio, que será inaugurado em 2021, próximo às pirâmides de Gizé. Além das múmias, foram encontradas 28 estátuas do antigo deus egípcio Ptah Sokar.

TOPSHOT - A picture taken on October 3, 2020 shows Egyptian Minister of Tourism and Antiquities Khaled Al-Anani (L), and Mustafa Waziri (R), Secretary General of the Supreme Council of Antiquities, unveil the mummy inside a sarcophagus excavated by the Egyptian archaeological mission working at the Saqqara necropolis, 30 kms south of the capital Cairo, which resulted in the discovery of a deep burial well with more than 59 human coffins closed for more than 2,500 years. - They were unearthed south of Cairo in the sprawling burial ground of Saqqara, the necropolis of the ancient Egyptian capital of Memphis, a UNESCO World Heritage site. Their exteriors are covered in intricate designs in vibrant colours as well as hieroglyphic pictorials. (Photo by Khaled DESOUKI / AFP) (Photo by KHALED DESOUKI/AFP via Getty Images)
No registro, o ministro egípcio do Turismo e Antiguidades Khaled Al-Anani (à esquerda), e Mustafa Waziri (à direita), secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades, revelando uma das múmias dentro de um sarcófago escavado pelo missão arqueológica egípcia na necrópole de Saqqara, 30 km ao sul da capital Cairo. (Foto: KHALED DESOUKI / AFP via Getty Images)

Segundo o secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades, Mustafa Waziri, os sarcófagos pertencem à dinastia 26 do Período Tardio (664 a.C. a 525 a.C.), a última antes da conquista persa. As peças preservam ainda a cor original e teriam sido protegidas de reações químicas devido a um selo protetor.

''Considero esse o começo de uma grande descoberta'', afirmou o ministro do Turismo egípcio, Khalid el-Anany.

do Extra