Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,82 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,96 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,36
    -0,01 (-0,02%)
     
  • OURO

    1.844,40
    +6,30 (+0,34%)
     
  • BTC-USD

    45.249,77
    -2.274,68 (-4,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.250,32
    -108,24 (-7,97%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,73 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,87 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    27.977,52
    -106,95 (-0,38%)
     
  • NASDAQ

    13.364,50
    -22,50 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4042
    +0,0002 (+0,00%)
     

Vice-chair do Fed diz que recuperação econômica dos EUA tem um "longo caminho a percorrer"

·1 minuto de leitura

(Reuters) - A economia dos Estados Unidos está se recuperando fortemente após ter sofrido um grande golpe por causa da pandemia do coronavírus, mas pode demorar mais um ano antes que a atividade retorne aos níveis anteriores à crise e ainda mais tempo para o mercado de trabalho recuperar o terreno perdido, disse nesta segunda-feira o vice-chair do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Richard Clarida.

A pandemia jogou a economia dos EUA em um "buraco muito profundo", afirmou Clarida. Embora a atividade econômica provavelmente tenha se recuperado fortemente no terceiro trimestre, a perspectiva é "incomumente incerta", acrescentou.

"Embora a recuperação desde o colapso da atividade econômica tenha sido robusta, não podemos esquecer que a recuperação econômica total da recessão da Covid-19 ainda tem um longo caminho a percorrer", disse Clarida em comentários preparados para um evento virtual organizado para a American Bankers Association Convention.

A taxa de desemprego dos EUA caiu significativamente para 7,9%, de uma máxima de 14,7% observada no início da primavera no país, mas pode não recuar abaixo de 4% novamente até o final de 2023, de acordo com as projeções do Fed.

Clarida disse que mais políticas monetária e fiscal são necessárias para apoiar a economia ao longo da retomada e afirmou que o Fed continuará a fazer sua parte.

"Falando pelo Fed, posso garantir que estamos comprometidos em usar toda a nossa gama de ferramentas para apoiar a economia e ajudar a garantir que a recuperação deste período difícil seja a mais robusta e rápida possível", disse Clarida.