Mercado fechado
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,03
    +729,55 (+1,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,61
    -0,65 (-0,91%)
     
  • OURO

    1.813,40
    -8,80 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    38.087,28
    -967,27 (-2,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    929,23
    -14,21 (-1,51%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.044,75
    +92,00 (+0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1681
    +0,0240 (+0,39%)
     

Vice do BCE diz que banco central vai discutir saída de estímulos "no futuro próximo"

·1 minuto de leitura
Vice-presidente do Banco Central Europeu, Luis de Guindos

Por Balazs Koranyi

FRANKFURT (Reuters) - O Banco Central Europeu (BCE) deve discutir uma transição para saída de suas medidas emergenciais de estímulo em um futuro próximo, mas tal conversa agora seria prematura, disse nesta segunda-feira o vice-presidente do BCE, Luis de Guindos.

Com o Programa de Compra de Emergência Pandêmica de 1,85 trilhão de euros (PEPP, na sigla em inglês) devendo terminar em março próximo, os formuladores de política monetária estão agora discutindo abertamente como recorrer a outras medidas de estímulo, incluindo um Programa de Compra do Setor Público (PSPP, na sigla em inglês) mais rígido.

"Até agora não discutimos a transição do PEPP para o PSPP", disse De Guindos em uma conferência. "É algo que acontecerá em um futuro próximo, eu suponho, mas agora é um pouco prematuro."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos