Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,15 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    22.903,69
    -550,98 (-2,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Viajantes agora podem entrar ou sair do país com até US$ 10 mil em dinheiro

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A partir desta sexta-feira (30), viajantes poderão entrar ou sair do Brasil com até US$ 10 mil em espécie (R$ 52,1 mil, na cotação atual), sem a necessidade de declaração.

A mudança consta da Lei de Câmbio e Capitais Internacionais (14.286/2021), que foi publicada há um ano e passa a vigorar agora.

Anteriormente, o limite era fixado em R$ 10 mil. Quem desejasse viajar com quantia superior precisava preencher um documento chamado e-DBV (Declaração Eletrônica de Bens de Viajantes (e-DVB), informando a Receita Federal. Sem a declaração, a entrada no Brasil com valores acima do teto estava sujeita a tributação.

O novo limite é estipulado em dólares, mas vale para qualquer moeda estrangeira, além do real.

O transporte em espécie de qualquer valor acima de US$ 10 mil exige que o viajante preencha a e-DVB, sob risco de ter o dinheiro excedente retido pela Receita Federal, além de sanções penais.

O objetivo da lei, segundo o Banco Central, é modernizar, simplificar e consolidar as regras existentes sobre o mercado de câmbio e capitais internacionais.

Além do novo limite para viajar com moeda em espécie, a medida excluiu o controle para o porte de cheques e cheques de viagem, e alterou regras de transações realizadas por pessoas naturais.

Agora, é permitido negociar moeda estrangeira entre pessoas físicas --desde que de forma eventual e não profissional-- com limite de até US$ 500 (R$ 2.608, na cotação atual).

Outra novidade é a permissão para abertura de conta internacional em território brasileiro, dentro das regras do Banco Central.

A legislação é considerada um novo marco cambial brasileiro, permitindo, por exemplo, que bancos e instituições financeiras nacionais financiem exportações brasileiras no exterior.

"Os ganhos de eficiência trazidos pela nova legislação também impactam de forma positiva a atração de capitais estrangeiros, tanto para investimentos no mercado financeiro e de capitais como para investimentos diretos, inclusive investimentos de longo prazo e em projetos de infraestrutura e de concessões", publicou o BC, na época da aprovação da lei.

Como preencher a e-DBV para viajar com mais de US$ 10 mil 1 - Acesse o site da Receita Federal (link direto aqui)

2- Selecione a opção de entrada ou saída do país

3- Preencha o formulário com informações sobre a bagagem

4- No item referente a transporte de valores em espécie, insira qual moeda (real, dólar, euro) está sendo levada e o valor total transportado

5- Imprima a declaração e leve para a viagem