Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.614,45
    -436,01 (-1,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Viagem tripulada a Marte é possível desde que dure menos de 4 anos, diz estudo

·2 minuto de leitura

Entre os muitos desafios que precisam ser superados quando se trata de enviar humanos a Marte — ou além —, está a capacidade tecnológica de garantir a segurança dos astronautas contra a radiação do espaço. Em novo estudo, cientistas propõem que essas barreiras podem ser superadas, mas isto dependeria de uma nave com camadas espessas e, inclusive, do momento ideal para lançar a missão.

De acordo com o novo estudo, conduzido por um grupo internacional de cientistas espaciais, humanos devem conseguir viajar em segurança de e para Marte, desde que a blindagem da espaçonave tenha a espessura suficiente para proteger a tripulação dos raios cósmicos. Além disso, toda a viagem de ida e volta precisaria durar menos de quatro anos, e o melhor momento para o lançamento da missão seria quando atividade solar estivesse em seu pico.

(Imagem: Reprodução/NASA)
(Imagem: Reprodução/NASA)

Os cientistas calcularam que seria possível proteger a espaçonave e seus tripulantes da radiação no pico de atividade solar porque as partículas liberadas durante esse pico são desviadas pelas partículas ainda mais energéticas e perigosas, vindas de galáxias e estrelas distantes, diminuindo a taxa de radiação do solar. Uma viagem para Marte dura, em média, nove meses, então dependendo do momento do lançamento e da quantidade de combustível, é possível que uma missão tripulada alcance o Planeta Vermelho e retorne de lá em menos de dois anos.

Yuri Shprits, pesquisador da Universidade da Califórnia e co-autor do estudo, explica que, apesar de a radiação espacial impor limites sobre o quão pesada a espaçonave pode ser e das dificuldades tecnológicas, tal missão é possível. Shprits e sua equipe combinaram modelos geofísicos de radiação de partículas para um ciclo solar com modelos que simularam com os raios cósmicos afetariam os tripulantes — incluindo efeitos em diferentes órgãos humanos — a bordo de uma espaçonave.

Os resultados revelaram que uma espaçonave construída com um material relativamente espesso pode proteger os astronautas da radiação. No entanto, uma blindagem assim deixaria a nave ainda mais pesada e poderia aumentar a quantidade de radiação secundária, apontam os cientistas. Mas Shprits aponta para a intensidade dos raios cósmicos que diminuem entre seis a 12 meses após o pico de atividades do Sol — e este seria o momento ideal de lançar humanos rumo a Marte.

A pesquisa foi publicada em 7 de agosto deste ano, no periódico científico Space Weather.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos