Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.941,68
    +51,80 (+0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.463,55
    +320,55 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    115,07
    +0,98 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.857,30
    +3,40 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    28.826,88
    -174,36 (-0,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    625,79
    -3,71 (-0,59%)
     
  • S&P500

    4.158,24
    +100,40 (+2,47%)
     
  • DOW JONES

    33.212,96
    +575,77 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.585,46
    +20,54 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    20.697,36
    +581,16 (+2,89%)
     
  • NIKKEI

    26.781,68
    +176,84 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.717,50
    +438,25 (+3,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0751
    -0,0429 (-0,84%)
     

Via espera que margens futuras fiquem próximas ao nível do 1º tri

SÃO PAULO (Reuters) - O grupo de varejo e comércio eletrônico Via tem registrado forte movimento de vendas neste início de maio e avalia que as margens de lucro obtidas no primeiro trimestre devem se manter nos próximos meses, apesar das pressões de custos e da concorrência acirrada.

A companhia, dona das bandeiras Casas Bahia e Ponto, divulgou na noite da véspera alta de 36,5% no lucro operacional do primeiro trimestre sobre um ano antes e manteve expectativas divulgadas no final do ano passado sobre desembolsos para pagamento de processos trabalhistas.

Analistas do Itaú BBA liderados por Thiago Macruz avaliaram o resultado como "ligeiramente positivo" e consideraram a margem de lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), de 10,2%, melhor que a esperada, impulsionada por reduções de 13% nas despesas gerais e administrativas.

Apesar disso, as ações da Via estavam entre as maiores perdas da sessão desta terça-feira, recuando 3% às 13h18, enquanto o Ibovespa mostrava recuo de 0,55%. A rival Americanas, que divulga balanço na quinta-feira, mostrava alta de cerca de 1% e Magazine Luiza, que publica seus números na próxima semana, recuava 1%.

Em conferência com analistas, o presidente da Via, Roberto Fulcherberguer, afirmou que a companhia teve no período do Dia das Mães "o melhor período de vendas" desde 2018, confirmando tendências de crescimento no fluxo de clientes em lojas físicas.

O executivo afirmou ainda que a companhia tem expectativa de elevar sua carteira de crédito ao longo do ano, aproveitando do momento de restrição da renda dos consumidores por conta de inflação e alta de juros.

"Este patamar de margem que temos hoje é compatível com o cenário de concorrência e não esperamos deterioração", disse Fulcherberguer. "A expectativa para os trimestres seguintes é de margens próximas ao nível do primeiro trimestre", acrescentou.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos