Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,48 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,98 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,43
    -4,06 (-4,86%)
     
  • OURO

    1.651,70
    -29,40 (-1,75%)
     
  • BTC-USD

    18.936,79
    -89,96 (-0,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    434,61
    -9,92 (-2,23%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,27 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.933,27
    -214,68 (-1,18%)
     
  • NIKKEI

    27.153,83
    -159,30 (-0,58%)
     
  • NASDAQ

    11.388,00
    -177,50 (-1,53%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0976
    +0,0649 (+1,29%)
     

Versão repaginada do PS5 tem mudanças no resfriamento e consome menos energia

Sem avisar ninguém, a Sony começou a lançar uma nova versão revisada do PlayStation 5, que reaproveita o espaço no interior do console e melhora o sistema de resfriamento, além de consumir menos energia. O modelo 1200, como foi chamado, chegou em agosto ao mercado da Austrália, sem alarde, com mudanças na posição de componentes e foco na dissipação de calor, mas sem alterações físicas. Trata-se da segunda mudança interna no vídeo game desde seu lançamento, no final de 2020.

Todo esse remelexo levou também a uma redução no peso do PlayStation 5, com cerca de 200 gramas a menos que os modelos iniciais. Além disso, houve também redução no consumo de energia, com o aparelho, agora, precisando de 20 a 30 watts a menos durante a jogatina, sem alterações na temperatura interna ou barulho das ventoinhas em relação aos antecessores.

<em>Diferenças entre as placas-mãe e componentes internos dos três modelos do PS5 disponíveis hoje; versão 1200 consome menos energia e tem melhorias na dissipação de calor (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)</em>
Diferenças entre as placas-mãe e componentes internos dos três modelos do PS5 disponíveis hoje; versão 1200 consome menos energia e tem melhorias na dissipação de calor (Imagem: Captura de tela/Felipe Demartini/Canaltech)

A placa-mãe é a peça que mais sofreu alterações, tendo cerca de cinco centímetros a menos que sua antecessora, dando mais espaço para circulação de calor dentro da carcaça. Também de olho nisso, a Sony trabalha agora com um design que possui mais metal exposto, juntamente com uma nova saída de ar na parte traseira e um dissipador ligeiramente menor que nas versões anteriores.

O compartimento do SSD também mudou, com uma placa de circuitos impressos menor, com o restante da extensão de slot sendo de metal. Em um comentário negativo, a bateria CMOS também mudou de lugar e, agora, fica abaixo do dissipador, o que torna uma tarefa de substituição e troca mais difícil — antes, ela ficava exposta e, agora, será necessário desmontar toda a estrutura interna para acessar o componente.

Na visão de Austin Evans, YouTuber de tecnologia e um dos responsáveis por analisar a fundo a nova estrutura interna do PS5, as mudanças vêm para tornar o console melhor e mais eficiente, bem como com uma fabricação mais barata, ainda que não existam mudanças visíveis em termos de performance. As alterações estão presentes tanto no modelo digital, que é explorado por ele no vídeo, quanto na versão com drive de disco.

A notícia da mudança e a redução no tamanho e posicionamento de componentes internos faz muita gente pensar em novas versões do console. Desde o primeiro PlayStation, a Sony sempre lançou versões melhores e aprimoradas ao longo do ciclo de vida de seus aparelhos e não há razão para pensar que seria diferente com o PS5; por enquanto, porém, nada de notícia oficial sobre eventuais versões Slim, Pro ou com qualquer outra nomenclatura.

Por enquanto, também, os modelos 1200 do PlayStation 5 parecem estar disponíveis apenas no mercado da Austrália. A região é uma das sete a receber o aumento nos preços do aparelho, anunciado pela Sony no final de agosto; por lá, assim como na Europa, China e Canadá, entre outros, o aparelho passa a custar 10% a mais do que em seu lançamento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: