Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.496,21
    -2.316,66 (-2,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.463,26
    -266,54 (-0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    89,91
    -0,59 (-0,65%)
     
  • OURO

    1.760,30
    -10,90 (-0,62%)
     
  • BTC-USD

    21.130,43
    -2.239,78 (-9,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    504,88
    -36,72 (-6,78%)
     
  • S&P500

    4.228,48
    -55,26 (-1,29%)
     
  • DOW JONES

    33.706,74
    -292,30 (-0,86%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,81 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.250,00
    -273,25 (-2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1885
    -0,0253 (-0,49%)
     

Versão piloto de carteira para yuan digital é lançada na China

·2 min de leitura

Com a intensificação dos esforços de Pequim para criar uma moeda digital, uma edição piloto da carteira digital para o E-CNY (sigla para o yuan digital) foi lançada nas lojas de aplicativos para smartphones com sistema iOS, da Apple, e Android, da Google na China.

Pequim tem incentivado o uso do yuan digital com a pretensão de difundir o uso da nova moeda e substituir o dinheiro em circulação no longo prazo. O E-CNY é uma versão da moeda chinesa que roda em blockchain emitida pelo banco central — que, diferentemente das criptomoedas, é controlada pelo governo.

Segundo o portal de notícias da região, BlockBeats, com o aplicativo baixado, os usuários chineses poderão experimentar “a abertura e a gestão da sua carteira pessoal” e os “serviços de corretagem e circulação de e-CNY (sigla para o yuan digital).

O jornal também publicou capturas de telas do aplicativo em um tuíte. A carteira tem uma interface semelhante a de qualquer outro aplicativo de banco existente, com opções de leitura de códigos de barras e código QR.

O aplicativo ainda está em fase de testes e pode selecionar usuários para a versão beta somente através de prestadores de serviços de e-CNY autorizados, de acordo com um relatório da Reuters. O órgão responsável pelo desenvolvimento do aplicativo aparece como o Instituto de Pesquisa de Moeda Digital do Banco Central da China, uma divisão do Banco Central do país.

Acesso à carteira digital ainda é restrito

Para ter acesso à versão-piloto do aplicativo, os usuários devem residir nas regiões de Shenzhen, Suzhou, Xiong’an, Chengdu, Xangai, Hainan, Changsha, Xi’an, Qingdao, Dalian e na área dos Jogos Olímpicos de Inverno. O app está disponível para download em lojas de aplicativo como Qihoo 360, Xiaomi e Baidu.

Embora diversos países pelo mundo estejam investigando a tecnologia e tenham implantado as próprias moedas digitais, nenhum supera o mercado da China, que até novembro do ano passado contava com 140 milhões de pessoas. Com os planos de aumentar a popularidade da moeda, o Banco Popular da China anunciou em Abril de 2020 que o yuan digital poderia ser usado durante os Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, em 2022.

Nos últimos meses, a China e outros países têm corrido contra o tempo para manter o controle fiscal sobre os cidadãos. O país asiático baniu as atividades relacionadas à mineração de cripto ativos em setembro do ano passado, fazendo diversas corretoras encerrarem suas atividades no país.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos