Mercado fechado

#Verificamos: É falso que Bolsonaro convocou reservistas para auxiliar EUA contra o Irã

Reprodução

por Nathália Afonso

Circula pelas redes sociais que o presidente Jair Bolsonaro convocou reservistas das Forças Armadas brasileiras para auxiliar os Estados Unidos em um conflito com o Irã. Por meio do ​projeto de verificação de notícias​, usuários do Facebook solicitaram que esse material fosse analisado. Confira a seguir o trabalho de verificação da ​Lupa​:

Reprodução

“Bolsonaro convoca reservistas para auxiliar EUA no Irã e causa pavor entre jovens”
Título de texto que, até às 15h do dia 9 de janeiro de 2020, tinha mais de 5 mil visualizações e diversos compartilhamentos no Facebook

FALSO

A informação analisada pela Lupa é falsa. A assessoria do Palácio do Planalto informou, por telefone, que o presidente Jair Bolsonaro não convocou reservistas para auxiliar os Estados Unidos em um conflito contra o Irã. Durante a ligação, a assessoria classificou o conteúdo como “descabido.”

A informação começou a circular no WhatsApp na última segunda-feira (6). O texto dizia que o presidente havia convocado os reservistas e, para dar credibilidade, um link do portal G1 também era compartilhado na mensagem.  No mesmo dia, o Fato ou Fake, serviço de checagem do Grupo Globo, classificou a informação como falsa e constatou que o link enviado pelo WhatsApp, na verdade, levava o usuário à página principal do portal – e não a uma reportagem do G1 sobre o caso.

No Brasil, todos os homens são obrigados a se alistarem no serviço militar quando completam 18 anos. Caso não sejam escolhidos no processo, eles recebem um certificado de reservista, que comprova que se apresentaram e estão temporariamente livres do serviço militar. Em casos extremos, como guerras, por exemplo, eles podem ser convocados pelo governo para atuar junto às Forças Armadas.

Nota: esta reportagem faz parte do projeto de verificação de notícias no Facebook. Dúvidas sobre o projeto? Entre em contato direto com o Facebook