Mercado fechará em 6 h 54 min
  • BOVESPA

    100.763,60
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,24
    +1,67 (+1,52%)
     
  • OURO

    1.824,00
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    20.958,36
    -259,67 (-1,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    458,29
    -3,51 (-0,76%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.346,71
    +88,39 (+1,22%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.069,00
    +28,50 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4839
    -0,0602 (-1,09%)
     

Vendas de veículos novos sobem em maio ante abril, mas recuam frente um ano antes

SÃO PAULO (Reuters) -Os emplacamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos em maio tiveram o melhor desempenho mensal até agora em 2022, avançando 27% ante abril, para 187,1 mil unidades, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pela associação de concessionários, Fenabrave.

Porém, na comparação com as vendas de maio de 2021, o mercado teve baixa de 0,8%.

No acumulado dos cinco primeiros meses de 2022, o setor registrou queda sobre o mesmo período do ano passado, a cerca de 740 mil veículos (-17%).

"O resultado, até agora, é positivo e foi impulsionado não só pelo maior número de dias úteis em maio, como pela disponibilização de veículos que estavam à espera de peças, nos pátios das montadoras", afirmou o presidente da Fenabrave, José Andreta Júnior. Maio contou com três dias úteis a mais de vendas em relação a abril.

Com o desempenho de maio, a entidade resolveu não atualizar suas projeções para o ano, mantendo as expectativas divulgadas em janeiro. Segundo elas, as vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no Brasil em 2022 devem subir 4,6%, para 2,216 milhões de unidades.

Considerando apenas automóveis, a previsão é de alta de 2,9% nos licenciamentos, a 1,6 milhão de unidades. Para comerciais leves, segmento formado por utilitários esportivos (SUV), picapes e vans, a Fenabrave espera crescimento de 9,7%, para 456,8 mil veículos.

Em maio, as vendas de carros caíram 2,2% sobre um ano antes e os emplacamentos de comerciais leves tiveram incremento de 8%, indicando a prioridade do setor em abastecer o mercado com veículos de rentabilidade melhor, como SUVs e picapes, e de alta demanda, como as vans de entrega altamente procuradas pelo setor logístico em meio à expansão do varejo online.

No ano, porém, os acumulados indicam queda de 18,1% tanto nas vendas de carros, quanto de comerciais leves, segundo os dados da Fenabrave.

Já as vendas de caminhões, segmento que neste ano passou a sentir mais a crise de escassez de autopeças, notadamente componentes eletrônicos, recuaram 9,1% na comparação anual. Os licenciamentos de ônibus novos, por outro lado, cresceram 2,1%. Os acumulados do ano apontam para retração de 1% em caminhões e crescimento de 3,1% em ônibus.

A Fenabrave listou ainda desempenho de vendas de carros e automóveis leves e de motos com motorizações elétrica e híbrida.

Os emplacamentos de carros e automóveis leves híbridos e elétricos mostram alta de 57,7% de janeiro a maio sobre o mesmo período de 2021, para 16,4 mil unidades, representando uma participação do mercado de 2,4%.

Já o segmento de motocicletas elétricas acumula salto de 878% em 2022 até o final de maio, para 3.062 unidades, incluindo triciclos e scooters, afirmou a Fenabrave.

(Por Alberto Alerigi Jr.; edição de André Romani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos