Mercado fechará em 3 h 26 min
  • BOVESPA

    121.903,96
    +23,14 (+0,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.307,62
    +88,36 (+0,18%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,24
    +0,87 (+1,33%)
     
  • OURO

    1.866,90
    +28,80 (+1,57%)
     
  • BTC-USD

    43.361,93
    -4.175,84 (-8,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.201,38
    +3,46 (+0,29%)
     
  • S&P500

    4.153,58
    -20,27 (-0,49%)
     
  • DOW JONES

    34.261,43
    -120,70 (-0,35%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.249,75
    -137,25 (-1,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3945
    -0,0095 (-0,15%)
     

Vendas reais no varejo brasileiro recuam 10,1% em março, mostra ICVA

Paula Arend Laier
·1 minuto de leitura
Comércio em Porto Alegre

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas no varejo brasileiro caíram 10,1% em março frente ao mesmo período do ano anterior, descontada a inflação, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), que acompanha as vendas 1,4 milhão de comerciantes credenciados à empresa de meio de pagamentos.

Em termos nominais, que espelham a receita observada pelo varejista, houve retração de 0,3%. Em fevereiro, houve queda real de 17,1% e declínio nominal de 9,9%.

De acordo com o chefe de Inteligência da Cielo, Pedro Lippi, esse resultado não necessariamente está relacionado a uma melhora no Varejo, visto que, a partir de março de 2021 os meses usados como base de comparação foram impactados pela pandemia.

Os setores que apresentaram maiores desacelerações em relação ao ritmo de fevereiro foram Vestuário e Supermercados e Hipermercados, segundo o ICVA. Já Turismo e Transportes e Postos de Combustíveis registraram aceleração.