Mercado abrirá em 7 h 15 min
  • BOVESPA

    96.582,16
    +1.213,40 (+1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.801,37
    -592,34 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    36,30
    +0,13 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.875,90
    +7,90 (+0,42%)
     
  • BTC-USD

    13.442,67
    -44,56 (-0,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    263,53
    +20,86 (+8,59%)
     
  • S&P500

    3.310,11
    +39,08 (+1,19%)
     
  • DOW JONES

    26.659,11
    +139,16 (+0,52%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.580,22
    -6,38 (-0,03%)
     
  • NIKKEI

    23.194,18
    -137,76 (-0,59%)
     
  • NASDAQ

    11.206,25
    -136,50 (-1,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7517
    +0,0061 (+0,09%)
     

Vendas pendentes de moradias nos EUA têm máxima recorde em agosto

·1 minuto de leitura

(Reuters) - Os contratos para compra de moradias usadas nos Estados Unidos saltaram para uma máxima recorde em agosto, sugerindo que a atividade do mercado imobiliário está ganhando velocidade em meio a taxas hipotecárias em mínimas recordes.

A Associação Nacional de Corretores informou nesta quarta-feira que seu Índice de Vendas Pendentes de Moradias, com base em contratos assinados no mês passado, saltou 8,8%, para uma máxima recorde de 132,8 no mês passado.

Economistas consultados pela Reuters esperavam que os contratos pendentes de moradias, que se tornam vendas após um mês ou dois, subissem 3,4% em agosto.

As vendas pendentes de moradias aumentaram 24,2% na comparação anual. O mercado imobiliário tem avançado mesmo com a pandemia de Covid-19 deixando milhões sem emprego.

(Reportagem de Lucia Mutikani)