Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.959,40
    -546,46 (-1,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Vendas de notebooks gamers crescem mais de 135% no Brasil

·2 minuto de leitura

O mercado brasileiro de produtos voltados para gamers está aquecido. De acordo com estudos da GfK, as vendas de notebooks gamer cresceram mais de 135% no segundo trimestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano passado. O intervalo equivalente de 2020 já tinha apresentado um aumento de 40% em comparação com 2019.

Além disso, as vendas de monitores gamers saltaram 120% neste ano, em comparação com um número que já tinha aumentado outros 120% entre os meses de abril a junho de 2020 e 2019. Já os headsets tiveram uma grande variação positiva de 195% no segundo trimestre do ano retrasado para o ano passado, com um aumento de mais 5% no mesmo período de 2021. Os consoles, por sua vez, tiveram um acréscimo de 35% em comparação dos primeiros semestres completos do ano passado e deste ano.

IPI sobre produtos gamers já foi reduzido três vezes em 2021, mas diminuição não chega ao preço final na mesma proporção (Imagem: Divulgação/Asus)
IPI sobre produtos gamers já foi reduzido três vezes em 2021, mas diminuição não chega ao preço final na mesma proporção (Imagem: Divulgação/Asus)

Além da pandemia, as boas vendas também podem ter sido impulsionadas pela redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) aplicado sobre jogos eletrônicos e acessórios, mesmo que os preços finais não tenham dininuído na mesma proporção dos tributos, por conta do grande aumento da demanda e oferta diminuída pela frequente falta de componentes.

O IPI para dispositivos relacionados a jogos eletrônicos já foi diminuído três vezes em 2021, com um corte de mais de 83 milhões de reais no total de arrecadação no período. Na última redução, o imposto para consoles sem tela acoplada caiu de 22% para 12%, enquanto a taxa para dispositivos portáteis com display foi zerada. Apesar disso, fornecedoras pedem mais cortes para compensar a produção que é custeada em dólar, muito valorizado em relação à moeda brasileira.

Segundo Fernando Baialuna, diretor da unidade de negócio e de varejo, "A necessidade de adaptação para o entretenimento remoto fez com que a categoria ganhasse mais relevância e caísse no gosto até mesmo de quem não jogava". Ele também aponta que o lançamento de novos jogos voltados para a nova geração de consoles deve levar a uma maior procura de dispositivos atualizados, e a próxima Black Friday deve ser primordial nesse processo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos