Mercado fechará em 6 h 37 min
  • BOVESPA

    109.951,49
    +2.121,77 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.125,01
    -210,50 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,39
    -0,08 (-0,10%)
     
  • OURO

    1.894,30
    +3,60 (+0,19%)
     
  • BTC-USD

    22.697,25
    -483,46 (-2,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    522,76
    -14,13 (-2,63%)
     
  • S&P500

    4.117,86
    -46,14 (-1,11%)
     
  • DOW JONES

    33.949,01
    -207,68 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.944,11
    +58,94 (+0,75%)
     
  • HANG SENG

    21.624,36
    +340,84 (+1,60%)
     
  • NIKKEI

    27.584,35
    -22,11 (-0,08%)
     
  • NASDAQ

    12.674,00
    +128,75 (+1,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6064
    +0,0390 (+0,70%)
     

Vendas no varejo dos EUA caem mais do que o esperado em dezembro

Saks Fifth Avenue, em Nova York

WASHINGTON (Reuters) - As vendas no varejo dos Estados Unidos tiveram queda acima do esperado em dezembro, puxadas por um declínio nas compras de veículos motorizados e uma série de outros bens.

O Departamento de Comércio disse nesta quarta-feira que as vendas no varejo caíram 1,1% no mês passado. Os dados de novembro foram revisados ​​para mostrar recuo de 1,0% em vez de queda de 0,6%, conforme divulgado anteriormente. Economistas consultados pela Reuters estimavam redução de 0,8% nas vendas.

As vendas no varejo incluem mercadorias e não são corrigidas pela inflação. A queda do indicador em dezembro provavelmente deve-se em parte ao recuo nos preços dos bens durante o mês. As compras de fim de ano também foram antecipadas para outubro, já que os consumidores aproveitaram os descontos oferecidos pelas varejistas em meio à inflação elevada.

Taxas de juros mais altas, à medida que o Federal Reserve combate a inflação, também estão pesando sobre as vendas no setor, já que os produtos tendem a ser financiados com crédito. O indicador ainda foi prejudicado por uma onda de frio em dezembro, bem como pelos preços mais baixos da gasolina, que impactaram as receitas nos postos de gasolina.

Um outro fator é que os gastos estão voltando a ser focados em serviços.

No ano passado, o Fed elevou sua taxa básica de juros de quase zero para uma faixa de 4,25% a 4,50%, a mais alta desde o final de 2007. Em dezembro, projetou pelo menos 75 pontos-base adicionais de alta até o final de 2023.

Excluindo automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços de alimentação, as vendas no varejo caíram 0,7% no mês passado. Em novembro, o núcleo das vendas, como esse recorte é conhecido, mostrou queda de 0,2%.

(Por Lucia Mutikani)