Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.253,86
    -172,84 (-0,89%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Vendas no varejo dos EUA aumentam com força em abril

Loja da Macy´s em Nova York

WASHINGTON (Reuters) - As vendas no varejo dos Estados Unidos aumentaram com força em abril uma vez que os consumidores compraram veículos motorizados em meio a uma melhoria na oferta e frequentaram restaurantes, sem mostrar sinais de redução da demanda apesar da inflação alta.

As vendas no varejo cresceram 0,9% no mês passado, informou o Departamento de Comércio nesta terça-feira. Os dados de março foram revisados para mostrar avanço de 1,4% das vendas ao invés de 0,7%, como informado anteriormente.

Economistas consultados pela Reuters projetavam aceleração de 0,9% das vendas, com as estimativas variando de 0,2% a 2,0%. O aumento do mês passado reflete tanto a forte demanda quanto os preços mais altos.

As vendas no varejo são em sua maioria de bens e não são ajustadas pela inflação, que parece ter atingido seu pico em abril. Os bares e restaurantes são a única categoria de serviços no relatório.

De acordo com o Bank of America, os gastos agregados com cartões de crédito e débito aumentaram 13% no mês de abril em relação ao ano anterior. O banco observou que, embora a inflação não esteja levando a gastos maiores, está "claro que a força do consumidor vai além disso". A inflação dos preços ao consumidor chegou a 8,3% em abril na base anual.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos