Mercado fechará em 5 h 23 min

Vendas no varejo desaceleram e crescem 0,7% em julho, aponta indicador da Cielo

Região de comércio popular do Brás, em São Paulo

Por Beatriz Garcia

SÃO PAULO, 15 Ago (Reuters) - As vendas no varejo brasileiro mostraram forte desaceleração em julho, crescendo apenas 0,7% ante o mesmo período no ano passado, descontada a inflação, de acordo com o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado nesta segunda-feira.

Após dispararem 20,5% em abril, as vendas foram reduzindo o ritmo, com aumentos de 6,9% em maio e 5,9% em junho. Ainda assim, o desempenho do mês passado representou o nono seguido com desempenho positivo das vendas.

De acordo com a Cielo , os efeitos de calendário prejudicaram o resultado porque houve um domingo a mais e uma quinta-feira a menos, data em que o comércio está mais aquecido, que em julho de 2021. Excluindo esse efeito, houve alta de 2,1%.

Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o ICVA mostrou expansão de 15,3%. Sem considerar efeito calendário, essas vendas aumentaram 16,9%.

De acordo com Diego Adorno, gerente de Produtos de Dados da Cielo, os efeitos da base de comparação com o período mais crítico da pandemia da Covid-19 sobre os resultados nominais têm sido cada vez menores.

Ele também destacou que os segmentos mais ligados ao período de férias, como Turismo e Transporte, deram importante contribuição para o crescimento do varejo.

O ICVA é apurado junto a 1,1 milhão de varejistas no país credenciados à companhia e distribuídos por 18 setores.

(Por Beatriz Garcia; edição Paula Arend Laier)