Mercado abrirá em 8 h 31 min
  • BOVESPA

    106.858,87
    +1.789,18 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.605,56
    +8,27 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,92
    +0,43 (+0,62%)
     
  • OURO

    1.779,70
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    50.885,25
    +1.724,51 (+3,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.315,42
    +55,26 (+4,39%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.232,28
    +109,96 (+1,54%)
     
  • HANG SENG

    23.673,40
    +324,02 (+1,39%)
     
  • NIKKEI

    28.282,01
    +354,64 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    15.849,50
    +6,75 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4272
    +0,0036 (+0,06%)
     

Vendas no varejo da zona do euro têm queda inesperada em setembro com fraqueza da Alemanha

·1 min de leitura
Placa dizendo "Entrada somente com máscara" em shopping na Alemanha

FRANKFURT (Reuters) - As vendas no varejo da zona do euro registraram queda inesperada em setembro uma vez que a Alemanha, maior economia do bloco, teve desempenho fraco, bem como as vendas fora do setor de alimentos, mostraram dados da Eurostat nesta sexta-feira.

As vendas varejistas, medida da demanda do consumidor, nos 19 países que usam o euro recuaram 0,3% em setembro sobre o mês anterior e avançaram 2,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, informou a agência de estatísticas da União Europeia.

Economistas consultados pela Reuters esperavam uma alta mensal de 0,3% e aumento de 1,5% na base anual.

Com os preços da energia disparando, as infecções por coronavírus aumentando e os gargalos de oferta se arrastando, os consumidores devem ficar ainda mais cautelosos nos próximos meses.

A Eurostat informou que as vendas de combustíveis subiram 1% no mês enquanto as de alimentos, bebidas e tabaco avançaram 0,7%. Mas as vendas excluindo alimentos caíram 1,5%, incluindo o recuo de 1,4% em encomendas por internet e correios.

A Alemanha, maior economia da zona do euro, registrou a maior queda das vendas varejistas, de 2,5%.

(Reportagem de Balazs Koranyi)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos