Mercado abrirá em 9 hs
  • BOVESPA

    120.933,78
    -180,15 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.072,62
    -654,36 (-1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,96
    +0,58 (+0,92%)
     
  • OURO

    1.773,80
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    54.803,22
    -2.165,50 (-3,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.248,09
    -50,87 (-3,92%)
     
  • S&P500

    4.163,26
    -22,21 (-0,53%)
     
  • DOW JONES

    34.077,63
    -123,04 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.000,08
    -19,45 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    29.103,93
    -2,22 (-0,01%)
     
  • NIKKEI

    29.155,15
    -530,22 (-1,79%)
     
  • NASDAQ

    13.921,75
    +24,50 (+0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6918
    +0,0161 (+0,24%)
     

Vendas no varejo aceleram queda para 17,1% em fevereiro, mostra ICVA

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - As vendas no varejo brasileiro recuaram 17,1% em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, descontada a inflação, mostrou o Índice Cielo de Varejo Ampliado (ICVA), que acompanha mensalmente 1,5 milhão de varejistas credenciados à maior empresas de meio de pagamentos do país.

Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, houve queda de 9,9%. Nos dois casos, a performance mostra nova piora em relação ao mês anterior, quando as vendas reais caíram 12,6% e as nominais recuaram 6,3%.

"A pandemia continua impactando o varejo. Depois da recuperação observada até outubro, já estamos no quarto mês seguido de queda, voltando ao patamar de agosto", afirmou o chefe de Inteligência da Cielo, Pedro Lippi.

Um dos poucos segmentos com variação positiva, segundo ele, foi o de Supermercados e Hipermercados, enquanto o de Serviços, em especial o setor de Turismo e Transporte, permanece com a maior queda, refletindo o impacto das medidas de restrição em todo o país.

(Por Paula Arend Laier)