Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    59.620,85
    +1.136,79 (+1,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Vendas no comércio paulistano caem 38% em março

JOANA CUNHA
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com as restrições ao funcionamento do comércio não essencial, fechado há um mês, as vendas do varejo paulistano caíram 38% em março em relação a fevereiro deste ano, segundo a ACSP (Associação Comercial de São Paulo). Se comparado com o mesmo mês de 2020, a queda foi de 23,7%. Segundo a ACSP, as medidas para conter a pandemia somadas à queda da renda e o atraso na vacina abalaram a confiança da população e refletiram nas vendas do comércio. A pesquisa não leva em consideração os serviços essenciais, como farmácias e supermercados, além das atividades ecommerce. A confiança do consumidor de São Paulo em relação à economia chegou a 71 pontos em março, o pior resultado desde o início da pandemia, segundo outra pesquisa da ACSP. No país, o índice ficou em 76 pontos no mês passado, também o nível mais baixo.