Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.070,82
    -208,20 (-1,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Vendas de moradias usadas nos EUA caem para mínima de 2 anos em maio

Residência em Seattle, EUA, com sinal de "vende-se"

WASHINGTON, 21 de junho (Reuters) - As vendas de moradias usadas nos Estados Unidos caíram para uma mínima de dois anos em maio, uma vez que os preços subiram para um recorde - ultrapassando a marca de 400.000 dólares pela primeira vez - e à medida que as taxas de juros de hipotecas aumentaram ainda mais, afastando os compradores de primeira viagem do mercado.

As vendas de moradias existentes caíram 3,4% para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 5,41 milhões de unidades no mês passado, o nível mais baixo desde junho de 2020, quando as vendas estavam se recuperando da queda em meio a lockdown contra a Covid-19, disse a Associação Nacional de Corretores de Imóveis nesta terça-feira. Foi a quarta queda mensal consecutiva nas vendas.

Economistas consultados pela Reuters projetavam queda nas vendas para uma taxa de 5,40 milhões de unidades.

As revendas de casas, que representam a maior parte das vendas nos EUA, recuaram 8,6% em relação ao ano anterior.

As vendas de maio foram em sua maioria fechamentos de contratos assinados um a dois meses atrás, antes de as taxas hipotecárias começarem a se acelerar em meio a um aumento nas expectativas de inflação e altas agressivas dos juros pelo Federal Reserve.

A hipoteca com taxa fixa de 30 anos saltou 55 pontos base na semana passada, para uma máxima de 13 anos e meio de 5,78% em média, de acordo com dados da agência de financiamento hipotecário Freddie Mac. Esse foi o maior aumento em uma semana desde 1987. A taxa subiu mais de 250 pontos de base desde janeiro.

O mercado imobiliário, o setor mais sensível às taxas de juros, está perdendo velocidade. Mas isto pode ajudar a alinhar a oferta e a demanda habitacional e baixar os preços.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos