Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.423,71
    -56,29 (-0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Vendas fortes abalam mercado de Treasuries e curva de rendimentos se inverte

Notas de dólar

Por Yoruk Bahceli e Sujata Rao

(Reuters) - Os rendimentos dos Treasuries de dois anos subiram acima dos custos de empréstimos de 10 anos nesta segunda-feira - a chamada inversão de curva que geralmente prenuncia uma recessão econômica - devido às expectativas de que os juros podem subir mais rápido e mais do que o previsto.

Os receios de que o Federal Reserve dos EUA possa optar por um aumento dos juros ainda maior do que o previsto esta semana para conter a inflação levaram os rendimentos de dois anos para seus níveis mais altos desde 2007.

Ao mesmo tempo, a percepção de que aumentos agressivos dos juros poderiam aumentar os riscos de recessão estava surgindo.

A diferença entre os rendimentos dos Treasuries de dois e dez anos chegou a cair para -2 pontos básicos nesta segunda, de acordo com a Tradeweb. A curva havia se invertido há dois meses pela primeira vez desde 2019 antes de se normalizar.

Uma inversão desta parte da curva de rendimento é vista por muitos como um sinal confiável de que uma recessão pode acontecer próximo ano ou dois.

O movimento segue-se a inversões na sexta-feira nas faixas de três anos/10 anos e cinco anos/30 anos da curva dos Treasuries, depois de dados mostrarem que a inflação continuou a acelerar em maio.

Os rendimentos das notas dois anos subiram para uma máxima de 15 anos em torno de 3,25%, enquanto os rendimentos de 10 anos atingiram o mesmo nível, o mais alto desde 2018.

Dados na sexta-feira mostraram o maior aumento anual da inflação nos Estados Unidos em quase 40 anos e meio, destruindo as esperanças de que o Federal Reserve poderia interromper sua campanha de aumento dos juros em setembro. Muitos consideram que o Banco Central pode na verdade precisar aumentar o ritmo de aperto.

Os juros futuros apontam agora uma chance de 20% de um movimento de 0,75 ponto percentual nesta semana o que, se implementado, seria o maior aumento em uma só reunião desde 1994

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos