Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,86
    -0,49 (-0,80%)
     
  • OURO

    1.794,10
    +1,00 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    53.538,06
    -2.377,32 (-4,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.237,51
    -25,45 (-2,02%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.895,29
    +35,42 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.706,10
    +84,18 (+0,29%)
     
  • NIKKEI

    29.105,73
    +597,18 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.905,25
    -14,00 (-0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7071
    +0,0051 (+0,08%)
     

Pandemia 'bomba' mercado de notebooks e tablets

Redação Finanças
·2 minuto de leitura
Happy young student girl wearing headphones and watching movies online, leisure and entertainment concept
Venda de notebooks cresceu 666% e a de tablets 412%, segundo a pesquisa
  • Vendas de notebook subiram 666% e de tablets 492%

  • Compra de artigos esportivos e videogames cresceu

  • Pesquisa compara fevereiro de 2021 a fevereiro de 2020

Com o isolamento social, em meio à pandemia da covid-19, muita gente está trabalhando e estudando em casa. Isso impulsionou as vendas de notebooks em 666% e tablets 492%, apesar da alta dos preços. Uma pesquisa da Criteo, empresa de tecnologia global que fornece publicidade aos profissionais de marketing, comparou os números 15 e 28 de fevereiro de 2021 ao mesmo período em 2020, antes de começarem as medidas restritivas devido à pandemia da covid-19. As informações são da Exame.

Leia também:

A preocupação em adaptar o ambiente também cresceu. Desta forma, o e-commerce vendeu 142% mais cadeiras de escritório, além de ter uma alta de 125% na compra de escrivaninhas.

“A pandemia causou mudanças duradouras no comportamento do consumidor à medida que passamos de medidas altamente restritivas para medidas moderadas de isolamento social até o mês de fevereiro”, diz o diretor geral da Criteo para a América Latina, Tiago Cardoso. “Isso se reflete diretamente nas compras e canais de consumo escolhidos pelos brasileiros.”

A father and son are concentrating while sitting down at home playing video games together.
Venda de videogames e de televisões também disparou no período

Sem tédio

E para ficar em casa sem tédio, a compra de videogames também cresceu bastante, cerca de 412%. Além disso, quem está no sossego do lar também quer uma televisão para passar o tempo em melhor definição. Segundo o levantamento: as vendas de TVs subiram 248% no período.

Mesmo com a pandemia, o brasileiro quer se exercitar, nem que seja em casa. Segundo a pesquisa, as vendas online de artigos esportivos cresceram 127%.