Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,61 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,44 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,80
    -0,23 (-0,57%)
     
  • OURO

    1.924,60
    -4,90 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    12.879,86
    +1.822,85 (+16,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    257,82
    +12,93 (+5,28%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,97 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.776,50
    -112,72 (-1,91%)
     
  • HANG SENG

    24.754,42
    +184,88 (+0,75%)
     
  • NIKKEI

    23.507,46
    -132,00 (-0,56%)
     
  • NASDAQ

    11.633,50
    -57,75 (-0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6510
    +0,0010 (+0,02%)
     

Vendas da nova safra de soja de MT atingem 60,4% do esperado; milho avança para 21/22

Por Nayara Figueiredo
·2 minutos de leitura
Estoques de soja armazenados em Sorriso, no Mato Grosso
Estoques de soja armazenados em Sorriso, no Mato Grosso

Por Nayara Figueiredo

SÃO PAULO (Reuters) - A comercialização da safra de soja 2020/21 de Mato Grosso, cujo plantio está atrasado por falta de chuvas, avançou para 60,4% do total esperado até o final de setembro, aumento de 4,49 pontos percentuais ante o mês anterior, informou o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) nesta terça-feira.

Com preços e câmbio favoráveis, as vendas no principal Estado produtor do país superam com folga o percentual de negócios para a nova temporada geralmente realizado nesta época do ano, de 33,4% na média histórica, conforme dados do Imea.

Além disso, produtores estão adiantados em fechamentos de vendas para a safra futura, tanto de soja quanto de milho.

O instituto apontou avanço da comercialização da oleaginosa 2021/22 de Mato Grosso, que será plantada somente em setembro do ano que vem, para 6,21% da safra esperada, ante 3,58% no mês anterior.

Para o milho 2021/22, foi reportado o primeiro percentual significativo de vendas, com 2,03% da produção esperada, ante 0,13% no mês passado.

Tais percentuais em antecipação de negócios são inéditos para esta época, uma vez que essas transações começam a ocorrer mais tarde-- geralmente em dezembro para a soja, segundo a média dos últimos cinco anos. No milho, as vendas historicamente começariam somente em fevereiro do ano que vem.

Para a safra 2020/21 de milho, a comercialização atingiu 54,69%, ante 50,92% no mês anterior. O milho de Mato Grosso será plantado majoritariamente após a colheita da soja e já corre risco de ter a produtividade afetada pelo forte atraso no plantio da oleaginosa, em meio à atual seca.

Já as vendas do cereal cultivado em 2019/20, que já foi colhido, atingiram 95,17%, avançando em relação aos 92,94% vistos no mês anterior.

No mercado de algodão, a comercialização da safra 2019/20 chegou a 82,02% em Mato Grosso ante 80,61% no mês anterior, enquanto as vendas da nova temporada avançaram para 43,9%, ante 38,1% no mês passado.

Assim como no caso do milho, o algodão é cultivado no Estado principalmente na segunda safra e pode ter a área reduzida em função da lentidão nos trabalhos de plantio da soja.

Vale destacar que a pluma já teria uma parcela da área de plantio 2020/21 abdicada, para dar lugar ao milho "safrinha", depois de ter sido uma das culturas mais afetadas pelos impactos do coronavírus neste ano.

(Por Nayara Figueiredo)