Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,74
    -0,93 (-1,48%)
     
  • OURO

    1.784,10
    +5,70 (+0,32%)
     
  • BTC-USD

    54.658,68
    -1.282,73 (-2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.244,64
    +10,23 (+0,83%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.890,08
    +30,21 (+0,44%)
     
  • HANG SENG

    28.621,92
    -513,81 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    28.508,55
    -591,83 (-2,03%)
     
  • NASDAQ

    13.765,50
    -28,75 (-0,21%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6710
    -0,0315 (-0,47%)
     

Vendas do comércio recuam 0,2% em janeiro, diz IBGE

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O volume de vendas do comércio varejista recuou 0,2% na passagem de dezembro de 2020 para janeiro deste ano, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio, divulgada nesta sexta-feira (12) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Essa foi a terceira queda consecutiva do indicador, que já havia caído 6,2% na passagem de novembro para dezembro. As informações são da Agência Brasil. O varejo também teve quedas de 0,3% na comparação com janeiro do ano passado e de 2,2% na média móvel trimestral. No acumulado de 12 meses, no entanto, o comércio teve alta de 1%. A receita nominal cresceu 0,7% na comparação com dezembro, 8,7% em relação a janeiro de 2020 e 6,3% no acumulado de 12 meses. Na comparação de janeiro com dezembro, o volume de vendas registrou queda em cinco das oito atividades pesquisadas, com destaque para livros, jornais, revistas e papelaria (-26,5%). Também recuaram tecidos, vestuário e calçados (-8,2%), móveis e eletrodomésticos (-5,9%), supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-1,6%) e combustíveis e lubrificantes (-0,1%). Três segmentos tiveram alta em janeiro, na comparação com o mês anterior: outros artigos de uso pessoal e doméstico (8,3%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (2,6%) e equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (2,2%). VAREJO AMPLIADO O comércio varejista ampliado, que também inclui os materiais de construção e os veículos e peças, caiu 2,1% na passagem de dezembro para janeiro, em seu volume de vendas. A queda foi puxada pelos veículos e peças (-3,6%). Os materiais de construção cresceram 0,3%. O varejo ampliado recuou 1,6% na média móvel trimestral, 2,9% na comparação com janeiro de 2020 e 1,9% no acumulado de 12 meses. A receita nominal do segmento caiu 0,1% na comparação com dezembro, mas cresceu 7,1% em relação a janeiro do ano passado e 3,4% no acumulado de 12 meses.