Mercado abrirá em 4 h 41 min
  • BOVESPA

    110.611,58
    -4.590,65 (-3,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.075,41
    +732,87 (+1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,85
    -0,20 (-0,31%)
     
  • OURO

    1.693,70
    +15,70 (+0,94%)
     
  • BTC-USD

    53.694,52
    +3.676,83 (+7,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.081,88
    +57,67 (+5,63%)
     
  • S&P500

    3.821,35
    -20,59 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    31.802,44
    +306,14 (+0,97%)
     
  • FTSE

    6.701,83
    -17,30 (-0,26%)
     
  • HANG SENG

    28.671,44
    +130,61 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    29.027,94
    +284,69 (+0,99%)
     
  • NASDAQ

    12.487,00
    +189,75 (+1,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,9831
    +0,0233 (+0,33%)
     

Vendas de Chromebooks superaram Macs em 2020. E reduzem participação do Windows

Rui Maciel
·4 minuto de leitura

Números fornecidos pela consultoria de mercado IDC apontam que, em 2020, os Chromebooks superaram os Macs em vendas globais pela primeira vez na história. E de quebra ainda abocanharam uma participação do Windows no setor.

Os equipamentos que contam o Chrome OS superaram as vendas dos PCs da Apple em três trimestres consecutivos a partir do ano passado - com o crescimento começando no segundo tri. Basicamente, no primeiro timestre de 2020, Apple e o Google estavam virtualmente empatados, com o o Windows tendo 87,5% do mercado, o macOS, 5,8%, e o Chrome OS, 5,3%. Mas no segundo trimestre de 2020, o Windows caiu para 81,7%, o macOS cresceu para 7,6% e o Chrome OS saltou para 10,0%.

Já nos dois últimos trimestres, os notebooks com o sistema operacional do Google abriram vantagem, confirmando a tendência: no terceiro, o Chrome OS teve 11,5% de participação, o MacOS pulou para 8,4% e o Windows caiu mais uma vez, para 78,9%; por fim, no quarto trimestre, o SO do Google cresceu ainda mais, indo para 14,4% de marketshare, com o MacOS perdendo participação e indo para 7,7% e a plataforma da Microsoft descendo mais um pouco, registrando 76,7% no período.

Participação dos Chromebooks ganhou corpo ao longo de 2020 (Imagem: Geekwire)
Participação dos Chromebooks ganhou corpo ao longo de 2020 (Imagem: Geekwire)

Vale registrar que os resultados do quarto trimestre chamam mais a atenção, já que é nesse período em que as vendas de PCs tendem a ser maiores. Se em 2019 o Mac OS bateu o Chrome OS sem dificuldades, em 2020 virou o jogo com estilo.

Ainda de forma geral, no ano a ano, o cenário de participação dos sistemas operacionais de PCs ficou assim:

  • Windows: participação diminuiu de 85,4% em 2019 para 80,5% em 2020 - queda de 4,9 pontos;

  • Chrome OS: participação aumento de 6,4% em 2019 para 10,8% em 2020 - crescimento de 4,4 pontos;

  • macOS: participação aumentou de de 6,7% em 2019 para 7,5% em 2020 - acréscimo de 0,8 ponto

Pandemia sustentará o crescimento do mercado de PCs em 2021 (e dos Chromebooks) em 2021?

Depois de anos em queda, as remessas de PCs cresceram em 2019 e dispararam a partir do segundo trimestre do ano passado. De forma geral, elas chegaram a 302,6 milhões de unidades em 2020, segundo o IDC, um crescimento de 13,1% sobre o ano passado - e que superou a expectativa dos analistas, que esperavam algo em torno de 300 milhões de equipamentos.

Segundo Ryan Reith, vice-presidente de programa do Worldwide Mobile Device Trackers do IDC, a demanda está empurrando o mercado de PCs para a frente e todos os sinais indicam que esse aumento ainda tem um longo caminho a percorrer". Ainda segundo o executivo os motivadores óbvios para o crescimento do ano passado centraram-se no trabalho em casa e nas necessidades de aprendizagem remota, mas a força do mercado de consumo não deve ser esquecida. "Continuamos a ver PCs para jogos e monitoramos as vendas em máximos históricos. Em retrospecto, a pandemia não apenas alimentou a demanda do mercado de PCs, mas também criou oportunidades que resultaram em uma expansão do mercado".

E essa expansão do mercado beneficiou os Chromebooks. Ainda que o uso do sistema operacional viesse crescendo ao longo dos últimos anos, sua adoção era, em sua maioria, restrito às escolas dos EUA. Mas com a pandemia da COVID-19, esse cenário pode ter mudado. "Os dispositivos baseados no Chrome estão expandindo além da educação para o mercado consumidor", apontou Reith,

O fato do Chrome OS ter crescido acima do MacOS por três trimestres consecutivos em 2020 indica ainda uma tendência que deve se manter nos próximos meses. Isso porque o sistema operacional do Google é comercializado em uma gama muito maior de equipamentos (Acer, Samsung, Dell, HP, Assus, Lenovo, etc) e - fator essencial em época de pandemia e desemprego - esses PCs são consideravelmente mais baratos que os da Apple.

O crescimento do Chrome OS levanta ainda outra questão a ser respondida em 2021: ele continuará ganhando mercado abocanhando a participação do Mac OS ou isso vai sobrar para o Windows? É bem provável que o sistema da Microsoft seja a "vítima", uma vez que ele o único a apresentar uma (sensível) queda de marketshare e, no próximo trimestre, sua participação pode cair abaixo dos 80% pela primeira vez em décadas.

Não é por acaso que a Microsoft já anunciou que o Windows 10 - a versão do sistema operacional para tablets e PCs mais simples - será oferecido, inicialmente, em dispositivos de tela única. Afinal, equipamentos de baixo custo são o nicho em que o Chrome OS mais vem crescendo.

Com informações do ZDNet

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: