Vendas de carros de passeio em Portugal alcançam nível mais baixo em 27 anos

Lisboa, 2 jan (EFE).- A indústria automobilística portuguesa vendeu apenas 95.290 carros de passeio em 2012, 37,9% a menos do que em 2011, o pior número do setor desde 1985 e que prejudicou as vendas totais de veículos, que retrocederam 40,7%, informou nesta quarta-feira a Associação do Automóvel de Portugal (ACAP).

De acordo com a ACAP, no total foram adquiridos 113.411 automóveis em 2012, o segundo ano consecutivos em que são registradas baixas.

As vendas de veículos comerciais ligeiros e pesados também caíram 54,2% (16.009) e 29,5% (21.129), respectivamente.

No mês de dezembro, em relação com o mesmo período de 2011, as vendas de automóveis caíram 47,5%, um retrocesso de 43,6% entre os veículos de passeio e 57% entre os ligeiros comerciais.

No entanto, os veículos pesados tiveram alta de 20,7% com relação a dezembro de 2011.

As quedas no mercado automobilístico viraram constantes desde que no final de dezembro de 2010, os incentivos fiscais para compra de veículos desapareceram, o que antes fizeram as vendas dispararem cerca de 40%.

A redução de vendas em Portugal coincide com o mercado europeu de automóveis, que se encontra em contração, ao perder de janeiro e a novembro 7,6% com relação ao mesmo período do ano anterior, segundo os últimos dados divulgados.

Esta tendência também foi observada na Espanha, onde foi registrada uma baixa de 13,4% em 2012, segundo dados publicados nesta quarta-feira.

Após o retrocesso de mais de 30% nas vendas em 2011, um relatório do início de 2012 publicado pela ACAP previa uma "dramática" queda de 18,5%.

As duas fábricas principais em Portugal, que contribuem com 1% do PIB nacional, são a Autoeuropa, que trabalha para a alemã Volkswagen, e a Mangualde, que produz para a francesa Citröen. EFE

Carregando...